You are here

Share page with AddThis

Afídeos em Citrinos


São insectos de pequenas dimensões (1 a 6 mm). Apresentam diferenças morfológicas claras, encontrando-se individuos ápteros (sem asas) e alados. O corpo é globoso, ovoide, esférico ou achatado, de cor verde, amarelada, cinzenta ou negra. Na cabeça localizam-se duas antenas. O aparelho bucal é do tipo sugador, com um bico ou rostro, que apoia na superficie de um estilete que vai espetar no tecido vegetal, a que consta de dois canais, por um emitem saliva e pelo outro absorvem seiva.



Caracterização das espécies mais importantes
 

Piolho verde da laranjeira (Aphis spiraecola Patch = Aphis citricola Van der Goot):

  • As formas ápteras são de cor verde, amarelada;
  • As formas aladas só aparecem quando o hospedeiro está esgotado;
  • É considerado um dos vectores do virus da Tristeza dos Citrinos;
  • É procurado pelas formigas.

Piolho preto dos citrinos (Toxoptera aurantii Boyer de Fons. = Aphis aurantii Boyer de Fons.)

  • As formas adultas são de cor castanha escura ou preta, só aparecem quando o hospedeiro está esgotado ou clima desfavorável;
  • É uma espécie polífaga;
  • Segrega abundante melada.

Piolho do Algodoeiro (Aphis gossypii Glover)

  • Apresenta grande variação em relação á cor, mas parece dominar a cor verde escura;
  • É uma espécie polífaga;
  • Segrega abundante melada e é procurado pelas formigas;
  • É também considerado por muitos autores, como um vector do vírus da Tristeza dos Citrinos.



Biologia
 

Tem preferência pelos orgãos das plantas em desenvolvimento (folhas, lançamentos e botões florais) devido á abundância de seiva. Os afídeos agrupam-se formando colónias, normalmente na página inferior da folha. Durante o bom tempo sucedem-se as gerações de fêmeas partenogenéticas, diploides e vivíparas. As recém nascidas já contêm embriões em desenvolvimento nos seus ovários. Como são polimórficos, em determinado momento podem produzir individuos alados, para procurar alimento em outros pomares... Os períodos do ano mais favoráveis ao seu aparecimento são a Primavera, inicio do Verão e o Outono.



Prejuízos
 

Directos: são ocasionados pelas picadas, provocando diminuição do vigor das plantas, a saliva pode sofrer reacções fitotóxicas que levam ao enrolamento e deformação das folhas.

Indirectos: a secreção de melada provoca o aparecimento de fumagina, cuja acção nociva interfere na fotossíntese e não só. Por outro lado também podem ser vectores de viroses.



Estratégia de Protecção
 

As aplicações de aficidas devem ser efectuadas quando as colónias estão na fase inicial, sem que se verifiquem os efeitos que dos ataques resultam. Além de precoces, as aplicações devem ser repetidas, com insecticidas de famílias químicas diferentes, em virtude da extrema facilidade com que se multiplicam os afídeos.


Clique na imagem para ampliar

Afídeos
Citrinos