You are here

Share page with AddThis

Black Rot em Vinha

Guignardía bidwellii


O agente causal é o fungo Guignardía bidwellii Viala & Ravaz (anamorfo Phyltosticta ampeticida (Engtem.) Van der Aa).

Sintomas
 

Folhas - manchas com 1 a 20 mm, acastanhadas, circulares ± poligonais, com contorno negro nas quais se desenvolvem posteriormente os picnídios;

Sarmentos - manchas alongadas, de cor purpura a castanhas escuras; cancros com picnídios;

Bagos - manchas castanhas claras, arredondadas que invadem a totalidade do bago em 2 ou 3 dias. Os bagos adquirem uma coloração escura; nos bagos mumificados formam-se os picnídios.

Condições favoráveis
 

Desenvolvimento do fungo:

  • temperatura mínima: 9°C;
  • temperatura óptima: 27°C;
  • temperatura máxima: 32°C;

Condições de humectação prolongadas: (6-7 horas mínimo).

Maior susceptibilidade: final da floração/antes do pintor.

Prejuízos
 

Na Europa estão relatados prejuízos de 30-80% (cachos destruídos). Em Portugal, a doença surgiu em vinhas da região da Bairrada e do Alentejo, estendendo-se posteriormente a outras regiões. As castas mais afectadas foram Aragonez, Baga, Bical, Cabernet Sauvignon, Chardonnay e Fernão Pires.

Estratégia de protecção
 

Diminuir as fontes de inoculo (picnídios) existentes na vinha ou em redor; arrancar e queimar as plantas de vinhas abandonadas; no Inverno, eliminar e queimar as varas, os cachos e as folhas portadoras de inoculo primário ou secundário.

Normalmente os tratamentos para o míldio e oídio controlam o "black-rot" excepto quando se utiliza produtos cúpricos ou folpete e enxofre ou dinocape, para combater estas doenças.

Soluções Syngenta

Problema - imagens

Clique na imagem para ampliar

Black Rot

Vinha

Black Rot

Vinha

Black Rot

Vinha

Black Rot

Vinha

Black Rot

Vinha