You are here

Share page with AddThis

Cochonilhas em Citrinos




Morfologia

São pequenos insectos que se reúnem em colónias, maiores ou menores, parasitando vários orgãos das árvores, desde folhas, ramos frutos e por vezes troncos. O aparelho bucal é do tipo picador-sugador, adequado á sucção da seiva.



Caracterização das espécies mais importantes
 

Cochonilha Pinta Vermelha (Aonidiella aurantii Maskell):

  • Ao nascer, a larva tem dois olhos, duas antenas e três pares de patas funcionais;
  • É mais larga que comprida, de cor amarela;
  • Caminha pela superficie vegetal, até instalar-se, onde crava o seu estilete e vai passando por uma serie de estados;
  • A fêmea efectua algumas mudas de cor castanho/encarnado, até que é fecundada e, com os ovos no seu interior adquire a forma arredondada, coberta por uma capa endurecida que a vai proteger;
  • O macho é amarelo, com escudo elíptico, na fase de pré-ninfa. Uma vez desenvolvidas as asas e antenas, na fase de ninfa, vai em busca da fêmea para a fecundação. Agora o seu corpo é alaranjado com escudo de cor escura;
  • Normalmente detectam-se três gerações (Maio, Julho e Setembro). A primeira e a terceira tem tendência a invadir a parte exterior da árvore, enquanto a segunda instala-se no interior.

Cochonilha vírgula (Lepidosaphes beckii, Newman):

  • As fêmeas apresentam escudos alongados, de cor castanha;
  • Tem geralmente duas gerações (Junho e Agosto);
  • Preferem locais sombrios, localizando-se os ataques na página inferior das folhas.

Coclhonilha Algodão (Pseudococcus citri Risso):

  • É móvel em todos os estados;
  • A fêmea tem a forma oval, com o corpo envolvido numa camada cerosa de cor branca, protegendo o tegumento de cor rosada;
  • Quando adulta segrega uma secreção branca na qual deposita os ovos;
  • Larvas e adultos preferem locais menos arejados das árvores, normalmente na junção de frutos e ou folhas;
  • Nos frutos atacados, onde estão as colónias, ficam verdes e com fumagina. Podem adquirir precocemente alguns tons coloridos, por consequência do ataque desta cochonilha.

Icéria (Icerya purchasi Mask):

  • É móvel em todos os estados;
  • As larvas são de cor vermelha escura, fixam-se na página inferior da folha e estremidades dos ramos;
  • A fêmea quando adulta apresenta a forma ovoide, é de cor rosa e apresenta filamentos laterais;
  • Na parte superior do corpo, na continuação do abdómen, forma um saco de cor branca, canelado, no qual deposita os ovos;
  • Geralmente têm duas gerações.



Biologia
 

A reprodução destes insectos pode ser sexuada, assexuada e partenogenética. As larvas ao nascer são frequentemente móveis. As fêmeas e os machos são diferentes, no que respeita á forma e ao tipo de metamorfoses por que passam.



Prejuizos
 

Devido ao seu aparelho bucal ser do tipo picador-sugador, as árvores atacadas ficam cloróticas, chegando a produzir-se seca de ramos e, no caso de ataques fortes morte das próprias árvores. Produção de melada, com a formação de fumagina. As cochonilhas da Sub-Família Diaspinia, caracterizam-se por possuírem um escudo destacável, constituem uma excepção, por quanto não segregam melada. Formação de superficies esverdeadas nos frutos, nos pontos de fixação. Abortamento de frutos, quando os ataques são na zona do pedúnculo (caso do Algodão).



Estratégia de Protecção
 

As melhores épocas para a realização dos tratamentos depende da cochonilha que se pretende combater, no entanto só se atinge um bom nível de eficácia quando as aplicações são dirigidas as larvas, nas fases móveis, antes de possuirem qualquer tipo de protecção ou escudo.



Soluções Syngenta
 

  • Cortilan



Problema - imagens
 


Clique na imagem para ampliar

Cochonilhas

Citrinos

Cochonilhas

Citrinos

Cochonilhas

Citrinos

Cochonilhas

Citrinos