You are here

Share page with AddThis

Algodão da oliveira

Conheça em profundidade o problema do algodão da oliveira: a sua morfologia e bioecologia, os prejuízos que causa e as soluções que lhe oferecemos.

Euphyllura olivina Costa



Morfologia

  • Ovo – elíptico, cor branca quando recém colocado e amarelado próximo da eclosão, com um pequeno pedúnculo que o liga ao raminho.
  • Ninfa – de cor amarelo pálido a ocre, corpo achatado e olhos vermelho brilhante.
  • Adulto – de pequeno tamanho e de cor verde pálido, o terceiro par de patas é mais desenvolvido e adaptado ao salto.



Bioecologia
 

Passa o Inverno sob a forma adulta e refugiam-se nos ramos, folhas e gemas axilares.

No início da Primavera fazem as posturas agrupadas nas folhas jovens, gomos apicais e gomos axilares.

Após a eclosão, as lavas formam colónias perto das posturas, alimentando-se da seiva da oliveira e desenvolvendo massas semelhantes a algodão, geralmente nos botões florais.



Prejuízos
 

No estado de ninfa e adulto sugam a seiva elaborada podendo comprometer o desenvolvimento da árvore, principalmente em olivais jovens.

O ataque nos botões florais pode provocar a infertilidade e quebra de produção.

A instalação da fumagina provocada pela secreção de melada, pode resultar num prejuízo relativo.

Na geração outonal os seus ataques podem produzir queda de frutos muito significativa.



Estratégia de protecção
 

Tratar só à presença de 10 ou mais adultos por inflorescência.



Soluções Syngenta
 



Problema - imagens

Clique na imagem para ampliar

Algodão nas folhas

Olival

Ataque de Algodão na inflorescência

Olival

Algodão na flor

Olival

Oliveira, algodão

Olival