You are here

Share page with AddThis

Gafa em Olival

Gloeosporium olivarum Alm.


É a principal doença dos olivais em Portugal, principalmente no Ribatejo e Alentejo.

Os ataques começam geralmente nos frutos quando estes mudam de cor e as condições climáticas são favoráveis.

As zonas com difícil drenagem do solo e atmosférica são mais propícias ao desenvolvimento do fungo.

Os frutos atacados pela mosca, com orifício de saída, são mais sensíveis.



Sintomas
 

Fruto – manchas deprimidas arredondadas e acastanhadas, com aspecto oleoso, que se vão alastrando. A azeitona fica desidratada (engelhada) e acaba por cair. Destruição total ou parcial da polpa, folhas e ramos – desfoliação e morte apical dos ramos, enfraquecimento geral das árvores.



Condições climáticas
 

Humidade relativa elevada – 92 a 100%.

Temperatura óptima de desenvolvimento – 20 a 25ºC.



Prejuízos
 

Diminuição da produção e redução da produção do ano seguinte.

Diminuição da qualidade do azeite devido a uma maior acidez e mau sabor conferidos pelos frutos atacados.



Estratégia de protecção
 

Proceder a tratamentos fitossanitários quando se verifiquem condições de humidade elevada (ex. nevoeiro, chuva) e temperaturas próximo do óptimo para o desenvolvimento da gafa, principalmente se no ano anterior tiver ocorrido um forte ataque.

Realizar podas que favoreçam o arejamento.



Soluções Syngenta
 



Problema - imagens


Clique na imagem para ampliar

Gafa, azeitona infectada

Olival

Azeitona com Gafa

Olival

Azeitona com Gafa

Olival

Gafa, frutos mumificados

Olival

Desfoliação provocada por Gafa

Olival