You are here

Share page with AddThis

Mineira da folha da Batateira


Em todo o mundo existem inúmeras espécies cultivadas, bem como infestantes, que apresentam as suas folhas minadas por larvas de diversas espécies de diminutas moscas pertencentes à ordem Diptera e família Agromyzidae.

Esse complexo de espécies de mosquinhas, muito semelhantes entre si, é denominado cientificamente de Liriomyza spp.

Vulgarmente, são denominadas larvas-mineiras.

Especificamente na cultura da batata, Solanum tuberosum L., a espécie que a ataca é Liriomyza huidobrensis.

Como acontece com todas as espécies de minadores, também a L.huidobrensis apresenta ciclo de desenvolvimento completo, passando pelas fases de ovo, larva, pupa e adulto.

As fêmeas adultas medem 1,5 mm de envergadura. Apresentam coloração geral escura, com manchas laterais amareladas, inclusive no escutelo (dorso do tórax). O seu corpo é revestido de cerdas escuras.

Os machos são menores e mais escuros.

Nas plantas de batata, mais propriamente nas folhas, as fêmeas com o seu ovipositor efectuam picadas de alimentação, nas duas páginas, e de oviposição somente na sua página inferior.

Os prejuízos são causados pelas larvas que minam as folhas das plantas à medida que se alimentam. Essas minas constituem áreas necróticas, ou seja, mortas, sem actividade fotossintetizadora, o que acaba por condicionar a produção final da cultura.

O ciclo biológico deste inseto é muito variável, dependendo do clima variando, normalmente, em torno de 21 a 28 dias. No entanto, sob condições climáticas favoráveis seu ciclo reduz-se, podendo as populações evoluir rapidamente num curto período de tempo, dando origem a muitas gerações anuais.

Os adultos são transportados pelo vento a grandes distâncias, sendo levados de uma parcela para outra (s).

Soluções Syngenta
 

Problema - imagens

Click an image to enlarge it

Mineira da folha da Batateira

Batata

Mineira da folha da Batateira

Batata