You are here

Share page with AddThis

Mosca da fruta em Citrinos

Ceratitis capitata Wied.




Morfologia

  • Adulto: é uma pequena mosca, inferior á mosca doméstica, apresentando cores vivas (amarelo, branco e negro). Os olhos são verdes, o tórax cinzento com manchas negras, o abdómen listado com faixas amarelas e negras. Esta parte do corpo é cordiforme e termina nas fêmeas com um oviscapo agudo, adequado á perfuração dos frutos afim de realizar as posturas. As asas são hialinas, com faixas cinzentas. O macho diferencia-se também por possuir na frente da cabeça duas sedas;
  • Larvas: são ápodas, de cor branca, que se transforma em creme depois de efectuarem as mudas;
  • Pupas: são de cor castanha, revestidas com a exúvia que resultou da última muda.



Biologia
 

Pode ter várias gerações anuais e, invernar no estado de pupa. Os adultos são sensíveis ao calor, preferindo assim a orientação Sul das árvores, com grande capacidade de voar e de dispersão. As fêmeas adultas selecçionam os frutos, para esolher o sítio onde vão realizar as posturas, pois a cor, cheiro e textura do fruto têm um papel importante na selecção. Espetam o oviscapo a uma profundidade de 2 mm e depositam os ovos em grupos de 5 ou 10, realizando várias posturas em diferentes frutos. O número total de ovos por fêmea pode ser de 300 a 400. As larvas alimentam-se da polpa, entrando no interior do fruto. Os frutos atacados acabam por cair ao solo e a larva sai do mesmo para pupar debaixo da terra, a uma profundidade de 5 a 10 cm. No Algarve em citrinos, geralmente a mosca inicia a sua actividade na Primavera e vai até ao final do Outono, dependendo das temperaturas. É uma praga com o número enorme de hospedeiros, o que faz dela uma praga muito dificil de controlar.



Prejuizos
 

A picada efectuada pela fêmea na ovoposição, deixa uma mancha amarela no fruto, esta mancha aumenta e torna-se castanha, de seguida a polpa amolece e decompõe-se em virtude do ataque das larvas. A ferida é uma porta de entrada para fungos e outros microorganismos que iniciam a decomposição. As larvas realizam galerias dentro do fruto, alimentando-se da polpa, a fruta acaba por cair ao chão. Se colhermos frutos picados com larvas, a evolução é semelhante e é a depreciação total da fruta embalada, pela presença das larvas no fruto e ou podridões que daqui advém.



Estratégia de Protecção
 

Os tratamentos com produtos fotofarmacêuticos contra a mosca da fruta, devem realizar-se com base numa monitorização detalhada e contínua, das armadilhas de monitorização instaladas estratégicamente nos pomares. Quando se observam 0,5 machos por armadilha monitorização/dia e existem frutos entre a mudança de cor e a colheita, aconselha-se a realizar um tratamento...

O seu controlo também poderá ser efectuado por armadilhas de esterilização de machos e fêmeas, de modo a inviabilizar as posturas. Estas devem ser colocadas nos pomares 45 a 60 dias antes da mudança de cor dos frutos.



Soluções Syngenta
 


Problema - imagens


Clique na imagem para ampliar

Mosca da fruta

Citrinos

Mosca da fruta

Citrinos

Mosca da fruta

Citrinos

Mosca da fruta

Citrinos