You are here

Share page with AddThis

Mosca do Mediterrâneo em Vinha

Ceratitis capitata Wied.


É uma praga emergente na cultura da vinha, atacando principalmente castas de uva-de-mesa. Trata-se de uma pequena mosca de cores vivas, amarelo, branco e negro, que deposita os ovos no interior dos bagos maduros, dos quais eclodem larvas de cor branca que se alimentam da polpa dos frutos.

É uma praga muito polífaga, atacando várias espécies de frutos no período da maturação. Apresenta, geralmente 6 a 8 gerações anuais, podendo em condições de clima quente e seco ter mais gerações.


Prejuízos

As fêmeas adultas, ao realizarem a postura – ovoposição - picam os frutos e provocam feridas na película dos bagos.

As larvas, ao alimentarem-se no interior dos bagos, originam o seu apodrecimento e destruição total, podendo levar a uma queda antecipada desses bagos. Nos cachos atacados é normal a instalação à posteriori da podridão-cinzenta ou da podridão-ácida, diminuindo a qualidade da produção.

Estratégia de Protecção

Passa pela monitorização da praga através de armadilhas. Os principais ataques ocorrem em castas de uva-de-mesa, com maturação precoce e em vinhas situadas na proximidade de culturas hospedeiras da Mosca-do-Mediterrâneo.

O combate à praga faz-se através de aplicação de insecticidas quando se verificar a captura de adultos nas armadilhas e a vinha se encontrar receptiva aos ataques da mosca.

Métodos de luta biotécnica como armadilhas de captura em massa e iscos de esterilização, têm sido usados com grande sucesso.

Soluções Syngenta