You are here

Share page with AddThis

APH forma futuros engenheiros agrónomos em 24H Agricultura

Agroklik
04.05.2017
APH forma futuros engenheiros agrónomos em 24H Agricultura

Foram 24 horas non stop, em que os futuros agrónomos vindos de todo o país e também de Espanha testaram conhecimentos em cerca de 30 provas tão diferentes como calibrar um pulverizador, calcular a área da parede foliar num pomar, montar um sistema de rega, calcular o arraçoamento de bovinos ou negociar financiamento para uma exploração agrícola.

Da Escola Superior Agrária de Coimbra, a 1 e 2 de Abril, 150 alunos saíram mais ricos em competências técnicas e rede de contactos para a vida profissional, apesar do cansaço!

Já lhe chamam a maior maratona agrícola do mundo, e apesar da ausência de registo no Livro de Recordes do Guiness, é desta forma que participantes e organizadores sentem e vivem as 24H Agricultura Syngenta. Um evento cheio de adrenalina, que exige concentração, conhecimento, trabalho de equipa, gestão de tempo e de stresse e sobretudo resistência, como qualquer maratona.

APH forma futuros engenheiros agrónomos

Nesta 2ª edição das 24H Agricultura Syngenta a estória desenrolou-se a partir de uma premissa que orientou toda a competição. Domingos Almeida, presidente da Associação Portuguesa de Horticultura (APH), deu o mote no início do dia: «A partir deste momento, deixam de ser estudantes e passam a ser quadros técnicos do Chalé do Bispo, empresa familiar que se dedica à fruticultura, horticultura e pecuária, e que em 2015 faturou 2, 5 milhões de euros. No entanto, no último ano, surgiram rumores sobre a estabilidade financeira da empresa e, todas as decisões que tomarem a partir de agora, devem ter em conta este facto».

Seguiram-se cerca de 30 provas, entre desafios teóricos e práticos que foram acontecendo ao longo das 24 horas. As provas práticas concentraram-se ao longo do dia, no campo, e as provas teóricas foram divididas entre o período diurno e noturno no quartel-general do evento, um antigo armazém adaptado à competição. O aquecimento começou com o desafio de escrever um artigo técnico sobre a Agricultura de Precisão, o tema desta edição das 24H Agricultura Syngenta.

APH forma futuros engenheiros agrónomos

O primeiro contato com as novas tecnologias surgiu através de uma curta formação sobre a plataforma informática Geofolia, da Isagri, repositório de toda a informação necessária à gestão de uma exploração agrícola acessível via smart phone. Munidos da aplicação informática, os estudantes foram convidados a pôr as mãos na terra, com uma prova de plantação de alfaces (cedidas pela Germiplanta) e instalação de um sistema de rega da Magos Irrigation Systems. Ao lado, a Tecniferti lançava as bases teóricas para uma prova sobre fertilização de precisão, tecnologia em que é pioneira em Portugal.

Ainda na manhã de sábado, os estudantes foram desafiados pela Syngenta a detetar a doença presente num pomar de pessegueiros e a medir a parede de área foliar, informação essencial para calcular a quantidade de fungicida e o volume de calda a aplicar. Enquanto isso, outras equipas aprendiam mais sobre os critérios de avaliação da qualidade de framboesas para exportação, a convite da Hubel Agrícola, um dos maiores produtores nacionais deste pequeno fruto.

APH forma futuros engenheiros agrónomos

Seguiram-se a prova de utilização e conhecimento de máquinas e alfaias agrícolas, com o apoio da Herculano Alfaias Agrícolas, a prova de inspeção de pulverizadores, obrigatória por lei desde 2016, e o roteiro de calibração de um pulverizador. Estas últimas da autoria da Syngenta, John Deere e Pulverizadores Rocha. Através da aplicação My John Deere os estudantes contataram com plataformas de agricultura de precisão ligadas aos tratores da marca através do sistema ISOBUS, e puderam aceder em Coimbra ao que se passava num campo da Golegã.

O momento da crise chegou à hora do jantar. Os concorrentes souberam que a empresa familiar Chalé do Bispo estava em vias de falência e foram convidados a tomar decisões para evitar tal desfecho. As provas sucederam-se: colheita urgente ou não face ao limar de rentabilidade; briefing com a Agrogarante sobre custos do financiamento e garantia bancária para compra de parcelas agrícolas; plano de negócios; negociação de compra.

APH forma futuros engenheiros agrónomos

Já com a noite bem avançada, foram introduzidas novas dinâmicas práticas na competição para manter os concorrentes alerta: um pedi-paper de hora e meia pelo campus da ESAC; uma inopinada conferência de imprensa para testar as suas capacidades de comunicação; um desafio de networking em que as equipas foram desafiadas a juntar-se em consórcio e ainda duas provas da Syngenta, sobre armazenamento seguro de produtos fitofarmacêuticos e identificação e escolha de bicos de pulverização.

Pelo meio, o convívio, a entreajuda, a gestão do tempo e do cansaço tornaram mais uma edição das 24H Agricultura Syngenta inesquecíveis para todos os que nela participaram.

Os vencedores serão anunciados a 22 de Abril, numa cerimónia a realizar na ESAC, coincidindo com as comemorações dos 130 anos desta instituição de ensino.

A opinião da organização:

«A APH voltou a proporcionar a 150 alunos do ensino agrário português, e pela primeira vez também a alunos espanhóis, uma experiência pedagogia disruptiva. Este ano o valor agrícola de nova geração foi estimulado através das tecnologias da agricultura de precisão e de exatidão. Os concorrentes experienciaram a revolução tecnológica da nossa agricultura através de provas técnicas e comportamentais e de teste às suas capacidades sistémicas e conceptuais. É desta forma que a APH, junto com 11 empresas que estão a gerar inovação no setor agrícola, está a ajudar os futuros engenheiros e técnicos agrónomos a transitar para a vida ativa», Domingos Almeida, presidente da APH.

«As 24H Agricultura Syngenta provam que existe uma renovação de gerações na agricultura e que podemos contar com os jovens. O balanço final é muito positivo. É um grande evento que a IAAS Portugal quer continuar a coorganizar nos próximos anos», Diogo Rita, IAAS Portugal- Associação Internacional de Estudantes de Agricultura e Ciências Relacionadas.

«É muito gratificante perceber que existe em Portugal uma futura classe profissional agrícola composta por pessoas interessadas e motivadas, que nos permitem antever um futuro positivo para este setor da economia. Esperamos fazer mais edições das 24H Agricultura Syngenta e que no mínimo corram tão bem como esta», Filipe Ferreira, partner da SFORI, empresa de formação experiencial.

«Foi com imenso prazer que a Escola Superior Agrária de Coimbra aceitou o desafio da APH para ser anfitrião da edição 2017 das 24H Agricultura Syngenta, coincidindo com o ano em que a ESAC comemora 130 anos», João Noronha Presidente da ESAC.

Para mais Informações contactar:
Nélia Silva, Editora Executiva da APH | [email protected] |+351 966 921 904 ou 936 924 694

Sobre os Organizadores:

A Associação Portuguesa de Horticultura (APH)
A Associação Portuguesa de Horticultura (APH) é a maior e mais ativa associação técnico-científica nacional na área das ciências agrárias, com fortes ligações ao meios científico, académico e profissional, a nível nacional e internacional. Em 2016 a APH comemora 40 anos de existência. No âmbito da APH, a Horticultura inclui as diferentes fileiras de produtos de alto valor, nas vertentes de Fruticultura, Viticultura, Olivicultura, Horticultura Herbácea e Horticultura Ornamental. Em conjunto, estas atividades representam mais de 3 mil milhões de euros com crescente potencial exportador e de inovação. www.aphorticultura.pt

 

IAAS - International Association of Students in Agricultural and Related Sciences
A IAAS - International Association of Students in Agricultural and Related Sciences, foi fundada em 1957 em Leuven, com o objetivo de promover interesses comuns dos estudantes de agricultura, está presente em cerca de 30 países com 10 000 estudantes membros. A IAAS Portugal existe desde 1961, tem sede do comité nacional no Instituto Superior de Agronomia e representação nas principais instituições de ensino superior agrário em território nacional. Atualmente conta com 7 Comités Locais: a IAAS UTAD, IAAS Coimbra, IAAS Santarém, IAAS Ponte de Lima, IAAS Porto, IAAS Évora e IAAS Viseu. www.isa.utl.pt/iaasport/

 

SFORI
A SFORI é uma consultora de formação e desenvolvimento que assume e garante transformação dos seus parceiros. Somos reconhecidos pela nossa capacidade de inovação, customização e pelos resultados obtidos pelas nossas metodologias de intervenção, que conjuntamente com a excelência e o impacto das nossas soluções (92,5% de satisfação), ditam o nosso “claim” People Upgrade Company. O know-how e experiência acumulados, gerou a expertise necessária para que pudéssemos intervir de forma mais específica em várias áreas do desenvolvimento de pessoas, arquitetando programas avançados, onde são usadas uma multiplicidade de ferramentas e metodologias que visam como fim único, o gerar retorno para o negócio, através da potenciação do desempenho dos colaboradores. www.sfori.com