You are here

Share page with AddThis

Syngenta Good Growth Plan: forte crescimento na produtividade das culturas e redução das emissões de gases com efeito estufa

Corporativo
06.04.2018
  • Produtividade subiu 10,9% nas quintas modelo e 21,6% nas quintas de pequenosagricultores
  • As emissões de gases com efeito de estufa diminuíram 14% por unidade produzida
  • 25 milhões de agricultores receberam formação sobre uso seguro, dos quais 17,5 milhõessão pequenos agricultores

A Syngenta está a conseguir resultados muito promissores com o The Good Growth Plan (GGP) no aumento da produtividade das principais culturas agrícolas, com um uso mais eficiente, seguro e sustentável dos recursos, conforme comprova o relatório de progresso dos primeiros quatro anos deste programa. Tratam-se de 6 compromissos à escala global, para tornar as culturas agrícolas mais eficientes, respeitando o ambiente e as pessoas. Para atingir estes resultados os especialistas de campo da Syngenta trabalham com agricultores, partilhando conhecimento e testando novas soluções em cerca de 1.400 quintas modelo, em 22 culturas agrícolas e 41 paises.

O relatório de 2017 do GGP foi apresentado em Bruxelas, a 26 de Março, perante colaboradores da empresa e parceiros deste programa que se deslocaram da Europa, Ásia, África e América para dar testemunho sobre o progresso alcançado nos seus países de origem. De Portugal viajaram 11 convidados da Syngenta: associações (ANSEME, ANIPLA, FNOP, APOSOLO, ANPROMIS, ANPOC) e confederações de agricultores (CAP, CONFAGRI), uma cadeia de distribuição alimentar (Sonae) e jornalistas.

Em 2017, a produtividade por hectare nas quintas modelo do GGP aumentou em média 10,9%, em relação ao ponto de partida do programa, em 2014. Um aumento que foi 50% superior ao alcançado noutras explorações agrícolas usadas para comparação. É nas explorações agrícolas modelo de pequenos agricultores que os resultados são mais promissores, atingindo uma melhoria da produtividade estimada em 21,6%. Isto foi possível usando produtos fitofarmacêuticos, adubos e outros fatores de produção de forma mais eficiente. No caso dos produtos fitofarmacêuticos registou-se uma melhoria de 14,2% na eficácia (medida em dose de produto aplicado por kg de cultura agrícola).

As emissões de gases com efeito de estufa, sistematicamente monitorizadas nas quintas modelo do GGP, reduziram-se em média 14% por unidade produzida, desde 2014.

Como fazemos a diferença- alguns exemplos

No pilar social do GGP, a Syngenta, em parceria com a consultora TechnoServe, ajudou 8.800 agricultores do Quénia a aumentar os seus rendimentos em mais de 5 milhões de dólares, desde 2016. Estes produtores de batata e tomate aumentaram os seus rendimentos através de formação, de acesso a melhores fatores de produção e do acesso ao crédito e com a melhoria das redes de venda locais. No Bangladesh, 22.250 famílias beneficiaram dos chamados “ninhos de apoio ao agronegócio”, onde têm acesso a melhores sementes, apoio à gestão de risco e ajuda no “último quilómetro” de acesso ao mercado. Este projeto é liderado pela Fundação Syngenta para Sustentabilidade da Agricultura.

Ainda no pilar social, em Portugal, a Syngenta deu formação a perto de 4500 agricultores sobre uso seguro e eficaz de produtos fitofarmacêuticos e a cerca de 300 estudantes do ensino superior e técnico agrário, neste último caso através da competição formativa 24H Agricultura Syngenta. Projetos idênticos decorrem em países como a Argentina, para estudantes do ensino técnico agrário. Todos eles em colaboração com institutos públicos de investigação agrária, universidades e associações técnico-científicas.

No pilar ambiental, em Portugal, a Syngenta contribuiu para melhorar 21.771 hectares de solos agrícolas e ajudou a fomentar a biodiversidade, instalando margens funcionais que servem de alimento e refúgio para abelhas e outros insetos polinizadores, em mais de 146 hectares de terrenos agrícolas. Estes resultados foram obtidos graças à colaboração com parceiros chave, entre os quais, a APOSOLO- Associação Portuguesa de Mobilização de Conservação do Solo, a Quinta da Cholda, a Herdade do Pinheiro, entre outros.

«Mais do que nunca dependemos dos agricultores para aumentar a produção de forma sustentável, com alimentos seguros e acessíveis, mas também com menor impacto no Ambiente. O Good Growth Plan é central neste compromisso e demonstra a forma como a Syngenta coloca a sustentabilidade no centro do seu negócio, alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU», afirmou Erik Fyrwald, CEO da Syngenta.

«Alcançamos grandes resultados nestes quatro anos, mas devemos fazer mais. Continuaremos a melhorar o GGP para ir além do atual modelo agrícola e integrar o muito conhecimento gerado pelo GGP na nossa oferta comercial. Muita desta informação é produzida em parceria com governos, investigadores, ONG e empresários, que acrescentam valor ao nosso esforço e contribuem para a evolução e desenvolvimento do GGP», acrescentou.

Consulte abaixo o relatório de progresso 2017 do The Good Growth Plan.

Os compromissos que assumimos até 2020O que alcançámos em 2017
Tornar as culturas mais eficientes:
Aumentar a produtividade média das maiores culturas agrícolas em 20%, sem utilizar mais terra, mais água ou outros meios.
A produtividade aumentou 10,9% em 1.459 quintas modelo e 21,6% em quintas modelo de pequenos agricultores (em comparação com os números de partida em 2014, ano de início do GGP).
Salvar mais terra agrícola:
Melhorar a fertilidade de 10 milhões de hectares de terra agrícola à beira da degradação
A área beneficiada aumentou 70%, em 2017, para um total de 7.4 milhões de hectares. Estamos no bom caminho para atingir o nosso objetivo de 10 milhões de hectares em 2020.
Ajudar ao crescimento da biodiversidade:
Aumentar a biodiversidade em 5 milhões de hectares de terra agrícola.
Os hectares beneficiados aumentaram 0,7 milhões para um total de 5.6 milhões de hectares – bem acima do nosso objetivo para 2020. Implementámos 229 projetos em 37 paises e vamos continuar a investir para ir mais além.
Capacitar os proprietários de pequenas explorações:
Alcançar 20 milhões de pequenas explorações e permitir que aumentem a produtividade em 50%.
Calculamos o número de pequenas explorações alcançadas a cada ano usando dados de vendas. Estimamos que em 2017 tenham diminuído cerca de 2,7 milhões para um total de 13,9 milhões: a principal razão foi a queda acentuada da área de milho na China, onde o milho é a nossa principal cultura. Ficámos desapontados, uma vez que as nossas quintas modelo de pequenos agricultores estão a progredir tão bem – com aumentos de produtividade quarto vezes acima do universo global das explorações agrícolas envolvidas no GGP, entre 2014 e 2017.
Ajudar as pessoas a estarem seguras:
Formar 20 milhões de trabalhadores sobre segurança no trabalho, especialmente nos paises em desenvolvimento
Com mais 8,2 milhões de pessoas formadas em 2017, ultrapassámos em muito o objetivo estabelecido para 2020. Desde 2014, alcançámos 25,5 milhões de pessoas com ações de formação sobre segurança no trabalho e uso seguro. 70% dos formandos em ações sobre uso seguro foram pequenos agricultores.
Cuidar de cada trabalhador:
Lutar por condições de trabalho Justas em toda a nossa cadeia de abastecimento
Em 2017 o nosso programa “Trabalho Justo” englobou 86% dos nossos fornecedores de produção de sementes. Alargámos a certificação GLOBALG.A.P. a 90% das nossas quintas de produção de flores e 32% estão em processo de certificação com G.R.A.S.P. O nosso programa “Fornecedor Sustentável” cobre agora 90% dos nossos fornecedores nas categorias de produtos químicos de maior risco.

Para mais informação: www.goodgrowthplan.com ou www.data.syngenta.com