You are here

Share page with AddThis

Piral em Vinha

Sparganothis pileriana


Descrição

Adulto: borboleta de 20 a 25 mm de envergadura, com asas anteriores atravessadas por três faixas mais escuras.

Larva: lagarta de 20 a 30 mm, de cor verde sujo mais ou menos escura, cabeça preta-castanha brilhante.

Ciclo de desenvolvimento

A recuperação da actividade inicia logo após o início da vegetação e dura um mês.

As lagartas desenvolvem-se depressa ao devorar plantas jovens e o ápice do ramo. Distribuem-se, a seguir, por toda a cepa e atacam os cachos.

Cada lagarta faz um ninho juntando folhas e inflorescências através de fios de sedas.

A pupação ocorre em Junho-Julho.

Os voos ocorrem em Julho-Agosto.

A fêmea deposita os seus ovos em placas, na parte superior das folhas.

As jovens lagartas hibernam debaixo das cascas da cepa.

Danos

Os danos e os ataques são, hoje em dia, raros e moderados.

Em presença de grandes populações (observadas no passado), os rebentos das cepas atingidas ficam atrofiados e as suas folhas são devoradas; os cachos podem ser consumidos por inteiro.

Esses ataques provocam um mau atempamento.

A colheita seguinte e a vida do pé de videira podem ficar comprometidas.

Medidas de profilaxia

Observar as larvas de Primavera e tratar se estiverem presentes em 80% dos pés de videira.

Soluções Syngenta

Problema - imagens
Clique na imagem para ampliar

Piral, larva

Vinha

Piral, adulto

Vinha