You are here

Share page with AddThis

Voliam Targo

Ultima atualização:
12.12.2016

Insecticida

Protecção de culturas

Authorisation Number: 
4045
Embalagems: 
250 mL, 1L e 5L
Composição: 
Fórmula: 
Suspensão Concentrada (SC)

Insecticida foliar para controlo simultâneo de bichado e ácaros em macieira e pereira; e bichado e psila em pereira; lagartas e ou tuta e ácaros e ou larvas mineiras no tomateiro, pimenteiro, beringela, courgette, pepino, meloeiro, melancia, abóbora, morangueiro e feijão verde.

Abóbora (em estufa)

Beringela (em estufa)

Courgette (em estufa)

Macieira

Melancia (estufa)

Meloeiro (em estufa)

Morangueiro (em estufa)

Pepino (em estufa)

Pereira

Pimenteiro (em estufa)

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS07

  • GHS08

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Para evitar o desenvolvimento de resistências não aplicar este ou outro produto que contenha na sua composição insecticidas que atuem como modeladores dos receptores de rianodina (grupo 28 IRAC), mais que duas vezes seguidas. Alternar com produtos com diferentes modos de acção.
  • Devido à incompatibilidade de óleos minerais com alguns fungicidas de contacto (por exemplo, captana, ditianão, clortalonil ou enxofre) recomenda-se, para os usos em macieira e pereira, não aplicar Voliam Targo com óleo dentro de um intervalo de 7 dias antes ou depois da aplicação deste tipo de fungicidas.
  • Nocivo por ingestão.
  • Nocivo por inalação.
  • Pode afectar os orgãos após exposição prolongada ou repetida por ingestão.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Não respirar as poeiras/fumos/gases/névoas/vapores/ aerossóis/nuvem de pulverização.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Utilizar apenas ao ar livre ou em locais bem ventilados.
  • EM CASO DE INALAÇÃO: retirar a vítima para uma zona ao ar livre e mantê-la em repouso numa posição que não dificulte a respiração.
  • Em caso de indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo de forma apropriada.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Arejar as estufas tratadas até à secagem do pulverizado antes de nelas voltar a entrar.
  • Perigoso para as abelhas. Para protecção das abelhas e de outros insectos polinizadores, não aplicar este produto durante a floração das culturas.
  • Para protecção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 15 metros em hortícolas e 25 metros em macieira e pereira em relação às águas de superfície. Sempre que possível, utilizar bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, 50% de redução no arrastamento da calda durante a aplicação do produto podendo, nesse caso, reduzir a largura da zona não pulverizada em 5 metros.
  • Depois da utilização do produto, lavar todo o vestuário de protecção.
  • Contém 1,2-benzisothiazol-3-one. Pode desencadear uma reacção alérgica.
  • Intervalo de Segurança - 3 dias em abóbora, aboborinha (courgette), beringela, feijão verde, melancia, melão,morangueiro , pepino, pimenteiro e tomateiro; 14 dias em macieira e pereira.
  • Centro de informação anti-venenos: 808 250 143
  • A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de recepção valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No depósito onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogéneo. Numa vasilha, juntar a quantidade de produto a utilizar com um pouco de água e agitar bem até obter uma mistura homogénea. Deitar esta mistura no recipiente e completar o volume de água, agitando sempre.
Para aplicação com barra de pulverização em culturas baixas:

Calibrar correctamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.

A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.
Para aplicação em culturas arbustivas e arbóreas:

Calibrar correctamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido.

Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas).

Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada.

Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose

  • Centro de informação anti-venenos: 808 250 143

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    Intervalo de Segurança

    Cultura Intervalo de Segurança (dias)
    Abóbora 3
    Beringela 3
    Courgette 3
    Meloeiro 3
    Melancia 3
    Pepino 3
    Pimento 3
    Tomate 3
    Morango 3
    Maçã 14
    Pêra 14

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU:: http://ec.europa.eu/sanco_pesticides/public/index.cfm