You are here

Share page with AddThis

Topaze

Ultima atualização:
08.10.2018

Fungicida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
625
Pack size: 
250 ml
500 ml
1 l
5 l
Composition: 
Formulation: 
Concentrado para emulsão

Fungicida sistémico, com atividade preventiva e curativa indicado para combater os oídios da videira, pessegueiro, damasqueiro, nectarina, macieira, marmeleiro, morangueiro, pepino, meloeiro, melancia, abóbora, courgete, cornichões, pimento, tomateiro, beringela, alcachofra e ornamentais.

O TOPAZE® é um fungicida sistémico com atividade preventiva e curativa, constituído pela substância ativa penconazol, que pertence ao grupo químico dos triazóis. O penconazol inibe a biossíntese dos esteróis na demetilação (DMI).

Abóbora, Pepino, Meloeiro, Melancia, Courgetnte, Cornichões (pepininhos) (ar livre e estufa)

Oídio (Erysiphe cichoracearum, Sphaerotheca fuliginea)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

35 - 50 mL/hL (máximo de 0,5 L/ha)

500 a 1000 L/ha

Aplicar a concentração mais alta, em condições de maior pressão da doença.

Iniciar as aplicações quando as plantas apresentarem 3 a 5 folhas definitivas e prosseguir os tratamentos se as condições climáticas forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10-14 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

3 dias

Alcachofra

Oídio (Leveillula taurica)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

500 a 1000 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, prosseguir os tratamentos enquanto as condições climáticas forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo  2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

14 dias

Begónia

Oídio (Erysiphe sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Calêndula

Oídio (Oidium sp.) e Ferrugem (Puccinia sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Craveiro

Ferrugem (Puccinia sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Crisântemo

Oídio (Oidium sp.) e Ferrugem (Puccinia horiana)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Macieira e Marmeleiro

Oídio (Podosphaera leucotricha)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

50 mL/hL (máximo de 0,5 L/ha)

500 a 1500 L/ha

Iniciar as aplicações desde o abrolhamento dos gomos até ao fim do crescimento dos rebentos. A persistência biológica do produto é de 12-14 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença).

Realizar no máximo 3 tratamentos com este produto. Por ano e no conjunto das doenças, realizar no máximo 4 aplicações com fungicidas do grupo dos DMI.

14 dias

Morangueiro (ar livre e estufa)

Oídio (Podosphaera aphanis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, prosseguir os tratamentos enquanto as condições climáticas forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10-14 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

3 dias

Ornamentais: Roseira

Oídio (Sphaerotheca pannosa) e Ferrugem (Phragmidium sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

500 a 1000 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Pelargónio

Ferrugem (Puccinia pelargonii-zonalis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

0,5 L/ha

Tratar preventivamente ao aparecimento dos primeiros sintomas, e em condições favoráveis às doença. A persistência biológica do produto é de 7-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

-

Pessegueiro, Nectarina e Damasqueiro

Oídio (Sphaerotheca pannosa)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

50 mL/hL (máximo de 0,75 L/ha)

800 a 1500 L/ha

Iniciar os tratamentos após a floração, protegendo a cultura a partir do aparecimento dos primeiros sintomas até á colheita, quando as condições climáticas forem favoráveis à doença.

A persistência biológica do produto é de 12-14 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença).

Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

14 dias

Pimenteiro (ar livre e estufa)

Oídio (Leveillula taurica)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

35 - 50 mL/hL (máximo de 0,5 L/ha)

500 a 1000 L/ha

Aplicar a concentração mais alta, em condições de maior pressão da doença.

Iniciar as aplicações quando as plantas apresentarem 3 a 5 folhas definitivas e prosseguir os tratamentos se as condições climáticas forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

3 dias

Tomateiro e Beringela (ar livre e estufa)

Oídio (Leveillula taurica)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

35 - 50 mL/hL (máximo de 0,5 L/ha)

300 a 1000 L/ha

Aplicar a concentração mais alta, em condições de maior pressão da doença.

Iniciar as aplicações quando as plantas apresentarem 3 a 5 folhas definitivas e prosseguir os tratamentos se as condições climáticas forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10-12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 2 tratamentos, por cultura e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

3 dias

Videira

Oídio (Erysiphe necator)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

30 mL/hL (máximo de 0,3 L/ha)

400 a 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de avisos Agrícolas. Na sua ausência iniciar as aplicações a partir do estado de cachos visíveis.

A persistência biológica do produto é de 12-14 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença). Realizar no máximo 3 tratamentos, posicionados até ao fecho dos cachos, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI.

14 dias

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS07

  • GHS08

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Tomateiro: consultar a indústria transformadora antes de usar o produto em culturas cuja produção, se destina a processamento industrial.
  • Não se deve aplicar este produto em locais onde se verifiquem quebras de eficácia, após a aplicação repetida do mesmo.
  • Para evitar o desenvolvimento de resistências realizar no máximo, com este ou outro fungicida do grupo dos DMI's: - 4 tratamentos em macieira e marmeleiro - 3 tratamentos em vinha - 2 tratamentos em pessegueiro, nectarina, damasqueiro; meloeiro, melancia, pepino, abóbora e courgete (ar livre e estufa); morangueiro (ar livre e estufa), alcachofra, pimenteiro, tomateiro e beringela (ar livre e estufa) e culturas ornamentais (ar livre e estufa).
  • Provoca irritação ocular grave.
  • Suspeito de afectar o nascituro.
  • Tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Pedir instruções específicas antes da utilização.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Usar luvas de protecção/vestuário de protecção/protecção ocular/protecção facial.
  • SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
  • EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.
  • Caso a irritação ocular persista: consulte um médico.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Para protecção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em pomares de prunóideas em relação às águas de superfície. Nas restantes culturas, não aplicar o fungicida em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície. Sempre que possível, utilizar bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, 50% de redução no arrastamento da calda durante a aplicação do produto.
  • Intervalo de segurança: 3 dias em abóbora, aboborinha (courgete), beringela, cornichões (pepininhos), meloeiro, melancia, morangueiro, pepino, pimenteiro, tomateiro; 14 dias em alcachofra, macieira, marmeleiro, pessegueiro, damasqueiro, nectarina e videira.
  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos (CIAV). Telef: 808 250 143
  • A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de receção valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.
Evitar deixar a calda em repouso.

Para aplicação com barra de pulverização em culturas baixas:
Calibrar correctamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.

Para aplicação em culturas arbustivas e arbóreas:
Calibrar correctamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido.
Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas).
Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Volumes de calda: Videira: 400 a 1000 L/ha; Pessegueiro, Nectarina, Damasqueiro: 800 a 1500 L/ha; Macieira, Marmeleiro: 500 a 1500 L/ha; Morangueiro, Abóbora, Pepino, Meloeiro, Melancia, Courgete, Cornichões (pepininhos), Pimenteiro, Alcachofra, Ornamentais: 500 a 1000 L/ha; Tomateiro, Beringela: 300 a 1000 L/ha.

  • Centro de informação anti-venenos: 808 250 143

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    Intervalo de Segurança

    CulturaIS
    (dias)
    Videira14
    Pessegueiro
    Nectarina
    Damasqueiro
    Macieira
    Marmeleiro
    Alcachofra
    Morangueiro3
    Abóbora
    Pepino
    Meloeiro
    Melancia
    Courgette
    Cornichões (pepininhos)
    Pimenteiro
    Tomateiro
    Beringela

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN