You are here

Share page with AddThis

Actara

Ultima atualização:
07.06.2019

Insecticida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
339
Pack size: 
4 g
100 g
1 kg
Composition: 
Formulation: 
Grânulos dispersíveis em água

O ACTARA® 25 WG para aplicação foliar e via água de rega, com base na substância ativa tiametoxame é um inseticida sistémico que atua por contacto e ingestão, pertence ao grupo dos neonicotinóides, antagonistas dos recetores nicotínicos da acetilcolina, atuando ao nível do sistema nervoso dos insetos.

Alface (estufa)

Afídeos (Acyrthosiphon lactucae, Aulacorthum solani, Acyrthosiphon scariolae, Myzus persicae, Nasonovia ribisnigri)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar: 40 g/hL

Aplicação na Água de Rega: 600 g/ha

Aplicação por Pulverização Foliar:
Aplicar no início da infestação.

Aplicação na Água de Rega:
Aplicar ao aparecimento da praga (máximo uma aplicação por ciclo cultural).

7 dias (Aplicação por Pulverização Foliar)
3 dias (Aplicação na Água de Rega)

Afídeos (Nasonovia ribsnigri)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Imersão tabuleiros: 10 (Dose (g/1000 plantas))
Regador: 20 (Dose (g/1000 plantas))

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Aplicar ao aparecimento da praga. 1 aplicação em tabuleiros de viveiros, 2 a 0 dias antes da transplantação da cultura, para posterior efeito no campo, utilizando um regador para aplicações dirigidas ao substrato ou por imersão dos tabuleiros numa calda preparada previamente, molhando até à altura do caule e até deixar de produzir bolhas de ar (ver Modo de Aplicação)

-

Beringela (estufa)

Afídeos (Aphis gossypii, Myzus persicae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

20 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

30 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Couve-brócolo (estufa)

Afídeos (Brevycorine brassicae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Imersão tabuleiros: 10 (Dose (g/1000 plantas))
Regador: 20 (Dose (g/1000 plantas))

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Aplicar ao aparecimento da praga. 1 aplicação em tabuleiros de viveiros, 2 a 0 dias antes da transplantação da cultura, para posterior efeito no campo, utilizando um regador para aplicações dirigidas ao substrato ou por imersão dos tabuleiros numa calda preparada previamente, molhando até à altura do caule e até deixar de produzir bolhas de ar (ver Modo de Aplicação).

-

Feijoeiro (estufa)

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar.: 40 g/hL

Aplicação na Água de Rega (estufa): 800 g/ha

Aplicação por Pulverização Foliar:
Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural).

Aplicação na Água de Rega (estufa):
Aplicar ao aparecimento da praga. Efetuar uma única aplicação ou repartir em duas aplicações de 400 g/ha cada, com 7 dias de intervalo.

3 dias

Meloeiro (estufa)

Afídeos (Aphis gossypii, Myzus persicae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

10 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação e repetir se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

30 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Morangueiro (estufa)

Afídeos (Aphis spiraecola, Aphis fabae, Aphis gossypii, Myzus persicae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 g/ha

Aplicação na Água de Rega.

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural).

1 dia

Pepino (estufa)

Afídeos (Aphis gossypii)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

20 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Bemisia tabaci) e Larva mineira (Liriomyza sp.)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Imersão tabuleiros: 10 (Dose (g/1000 plantas))
Regador: 20 (Dose (g/1000 plantas))

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Aplicar ao aparecimento da praga. 1 aplicação em tabuleiros de viveiros, 2 a 0 dias antes da transplantação da cultura, para posterior efeito no campo, utilizando um regador para aplicações dirigidas ao substrato ou por imersão dos tabuleiros numa calda preparada previamente, molhando até à altura do caule e até deixar de produzir bolhas de ar (ver Modo de Aplicação).

-

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

30 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar.

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Pimenteiro (estufa)

Afídeos (Myzus persicae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar: 10 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar

Aplicar no início da infestação e repetir se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar: 30 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar:

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Tomateiro (estufa)

Afídeos (Myzus persicae, Macrosiphum euphorbiae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar: 10 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar:

Aplicar no início da infestação e repetir se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação por Pulverização Foliar: 30 g/hL

Aplicação por Pulverização Foliar:

Aplicar no início da infestação, repetindo o tratamento, após sete dias, se necessário (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Tomateiro e Pimenteiro (estufa)

Afídeos (Myzus persicae, Macrosiphum euphorbiae)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação na Água de Rega: 400 g/ha

Aplicação na Água de Rega:

Aplicar ao aparecimento da praga (máximo duas aplicações por ciclo cultural para o conjunto dos inimigos).

3 dias

Mosca branca (Bemisia tabaci), Larva mineira (Liriomyza sp.) e Alfinetes (Agriotes sp.)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas.

Imersão tabuleiros: 10 (Dose (g/1000 plantas))
Regador: 20 (Dose (g/1000 plantas))

Aplicação nos Tabuleiros de Viveiros de Culturas Hortícolas

Aplicar ao aparecimento da praga. 1 aplicação em tabuleiros de viveiros, 2 a 0 dias antes da transplantação da cultura, para posterior efeito no campo, utilizando um regador para aplicações dirigidas ao substrato ou por imersão dos tabuleiros numa calda preparada previamente, molhando até à altura do caule e até deixar de produzir bolhas de ar (ver Modo de Aplicação).

-

Mosca branca (Trialeurodes vaporariorum, Bemisia tabaci)
Dose máxima individualRecomendaçõesIntervalo de segurança

Aplicação na Água de Rega: 400 g/ha

Aplicação na Água de Rega:

Aplicar ao aparecimento da praga. Efetuar uma única aplicação ou repartir em duas aplicações de 400 g/ha cada, com 7 dias de intervalo, para o conjunto dos inimigos.

3 dias

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • O número máximo de aplicações de produtos com base em substâncias ativas do grupo dos neonicotinóides, não pode ser superior a duas para o total das finalidades, e por ciclo cultural, com o fim de se evitar o aparecimento de resistência.
  • O ACTARA 25 WG, aplicado em água de rega, pode ser utilizado apenas uma vez (ou duas quando repartida a dose em dois tratamentos com metade da dose cada, com 7 dias de intervalo) e não utilizar, no mesmo ciclo cultural mais nenhum produto com o mesmo modo de acção.
  • O ACTARA 25 WG, aplicado via foliar, pode ser usado em aplicações consecutivas (máximo duas), desde que o tempo decorrido entre a primeira aplicação e 15 dias após a segunda não seja superior a metade do ciclo da cultura e não abranja mais que uma geração consecutiva da praga.
  • A aplicação do produto deve ser feita evitando as horas mais quentes do dia ou aquelas em que a folhagem se encontre molhada.
  • Durante a aplicação não atingir as culturas e terrenos vizinhos.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Evitar respirar poeiras.
  • Não pode entrar em contacto com os olhos, a pele ou a roupa.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Evitar a libertação para o ambiente.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Nos tratamentos em estufa, para proteção das abelhas e outros insetos polinizadores, não aplicar este produto antes e durante a floração das culturas, quando se pretendeusar polinizadores.
  • Arejar bem as estufas tratadas, até à secagem do pulverizado, antes de nelas voltar a entrar.
  • Intervalos de segurança – 1 dia em morangueiro; 3 dias em alface (injeção de calda no sistema de rega), feijão verde, beringela, meloeiro, pepino, pimenteiro e tomateiro; 7 dias em alface (aplicação foliar).
  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos, Telef: 808 250 143
  • A embalagem vazia não deverá ser lavada sendo completamente esgotada do seu conteúdo, inutilizada e colocada em sacos de recolha, sempre que possível devendo estes ser entregues num centro de receção autorizado.
  • Os resultados da aplicação deste produto são suscetíveis de variar pela ação de fatores fora do nosso domínio pelo que apenas nos responsabilizamos pelas características previstas na Lei.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

PULVERIZAÇÃO FOLIAR:

Para aplicação com barra de pulverização em culturas baixas:

Calibrar correctamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.

A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.

Para aplicação em culturas arbustivas e arbóreas:

Calibrar correctamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido.

Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas).

Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

REGA GOTA-A-GOTA:

No caso das aplicações pelo sistema de rega calibrar o sistema de modo a permitir a injecção da quantidade exacta do produto. Condicionar o volume de água de modo a evitar perdas por percolação.

TABULEIROS DE VIVEIROS:

Aplicação foliar com regador

Aplicações foliares dirigidas ao tabuleiro tendo por objectivo saturar o substrato.

Imersão de tabuleiros

Os tabuleiros deverão ser submergidos numa calda preparada previamente, molhando até à altura do caule e até atingir a saturação do tabuleiro.

Dever-se-á fazer um ensaio em branco em água: 1- pesar 1 tabuleiro antes da imersão; 2- submergir o tabuleiro em água até atingir deixar de produzir bolhas de ar (ponto de saturação do substrato); 3- pesar novamente o tabuleiro; 4- Calcular a quantidade de água consumida para saturar o substrato de 1 tabuleiro; 5- Calcular a quantidade de produto necessário para o nº de plantas do tabuleiro; 6- Calcular o volume e a concentração de calda necessários para o tratamento da totalidade de plantas.

O ACTARA 25 WG não é corrosivo relativamente ao material de aplicação. No entanto, depois de cada tratamento, deve lavar-se o material de aplicação e passar várias vezes com água simples após a prévia remoção dos bicos e dos filtros que devem ser lavados separadamente.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos, Telef: 808 250 143

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN