You are here

Share page with AddThis
Karate Zeon+ 1.5 CS

Karate Zeon+ 1.5 CS

Ultima atualização:
04.10.2018

Insecticida

Authorisation Number: 
0433
Pack size: 
100 mL
Composition: 
Formulation: 
Suspensão de cápsulas (CS)

O KARATE ZEON + 1,5 CS®, é um inseticida de contacto e ingestão. Atua no sistema nervoso, como modelador dos canais de sódio

Aipo (ar livre)

Afídeos (Aphis spp.), Nóctuas (Agrotis sp.) e Mosca
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Aipo-rábano e Rábano

Afídeos (Aphis spp.) e Nóctuas (Agrotis sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

3 dias

Alcachofra

Lagarta da alcachofra (Agonopterix subpropinquella) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 0,65-1L/ha

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

3 dias

Alfaces (ar livre)

Afídeos (Nasanovia ribisnigri, Myzus persicae) e Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, Authographa gamma)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

14 dias

Alho, Cebola, Chalota e Cebolinho

Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

3 dias (Alho, Cebola e Chalota)

14 dias (Cebolinho)

Amendoeira e Aveleira

Lagarta da amendoeira (Aglaope infausta) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situaçõesde forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quandoas populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

1 dia

Batata

Escaravelho (Leptinotarsa decemlineata), Afídeos (Aphis spp.) e Nóctuas (Agrotis ipsilon)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,9

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

3 dias

Beringela, Tomate e Pimento

Afídeos (Aphis gossypii, Myzus persicae), Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, Spodoptera exigua), Mosca branca (Bemisia tabaci; Trialeurodes vaporariorum) e Percevejo (Nezara viridula)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,6

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

3 dias

Beterraba sacarina

Afídeos (Aphis spp.), Cássidas (Cassida spp.) e Áltica (Chaetocnema tibialis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,6

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

7 dias

Cerejeira

Anársia (Anarsia lineatella), Larvas mineiras (Phyllonorycter cerasicolella), Traça oriental do pessegueiro (Grapholita molesta) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a  concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias
 

Mosca da cereja (Rhagoletis cerasi)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situaçõesde forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quandoas populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.
Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a  concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Citrinos (Laranjeiras, Mandarinas e Limoeiros)

Lagartas – mineira dos citrinos e Afídeos (Aphis sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Colza

Afídeos (Aphis spp.) e Lagartas
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,8

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

30 dias

Couve-brócolo e Couve-flor

Lagartas (Mamestra brassicae, Pieris brassicae, Agrotis spp.), Afídeos (Aphis spp.) e Mosca branca (Aleyrodes proletella)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

10 dias (Couve-brócolo)

3 dias (Couve-flor)

Couve-de-cabeça e Couve-de-bruxelas

Lagarta (Mamestra brassicae, Pieris brassicae, Agrotis spp.) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

3 dias

Espinafres (ar livre)

Afídeos (Aphis fabae, Myzuspersicae), Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, Authographa gamma)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,45

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

3 dias

Feijoeiro (consumo em fresco; ar livre) e Ervilheira (consumo em fresco; ar livre)

Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,6 (Feijoeiro) e 1,3 (Ervilheira)

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Groselheira

Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situaçõesde forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quandoas populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Leguminosas para grão (Feijão, Grão-de-bico, Lentilhas, Faveira, Ervilheira)

Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,6

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

14 dias

Luzerna

Afídeos (Aphis spp.), Curcolionídeo (Apion frumentarium) e Lagartas
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Macieira e Pereira

Bichado (Cydia pomonella), Larvas mineiras (Phyllonorycter spp.) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Melão, Melancia, Pepino e Courgette

Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, SpodopterAutographa gamma), Afídeos (Aphis gossypii, Myzus persicae) e Mosca branca (Bemisia tabaci, Trialeurodes vaporarioru)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,6

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

3 dias

Milho

Afídeos (Aphis spp.), Nóctuas (Agrotis ipsilon, Agrotis segetum) e Piral (Ostrinia nubilalis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,4

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

30 dias

Morangueiro

Afídeos (Aphis spp.) e Nóctuas (Agrotis ipsilon)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

3 dias

Oliveira

Mosca do Mediterrâneo (Bactrocera Oleae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: -

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Traça (Prays oleae), Gerações filófaga, Gerações antófaga e Gerações carpófora
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 50-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Traça verde (Margaronia unionalis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Ornamentais (Ciclames, Cinerárias, Craveiros, Crisântemos, Dálias, Gladíolos, Orquídeas, Roseiras)

Afídeos (Aphis spp.) e Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, Authographa gamma)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

-

Pessegueiro, Nectarina e Ameixeira

Anársia (Anarsia lineatella), Larvas mineiras (Phyllonorycter cerasicolella), Traça oriental do pessegueiro (Grapholita molesta) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 2,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a  concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a  concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Plantas aromáticas: Aneto, Coentros, Estragão, Hortelã, Manjericão, Oregãos, Salsa, Salva, Tomilho (ar livre)

Afídeos (Aphis spp.), Lagartas (Agrotis spp., Helicoverpa armigera, Spodoptera littoralis, Authographa gamma)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No controlo das lagartas, aplicar preventivamente no início do vôo da 2ª geração. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Romãzeira

Lagarta (Ectomyelois ceratoniae) e Afídeos (Aphis spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situaçõesde forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quandoas populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Trigo, Cevada, Centeio e Triticale

Afídeos (Aphis spp.) e Percevejo dos cereais (Aelia rostrata, Eurygaster sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 0,5

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada. No combate aos afídeos, aplicar quando as populações começam a aumentar significativamente, dirigindo a pulverização para a parte de cima das plantas.

Máximo de 2 aplicações por ciclo cultural, com 15 dias de intervalo.

30 dias

Vinha

Cicadela (Scaphoideus titanus)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 165

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. No combate às traças da vinha dirija a pulverização
aos cachos. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada.

No controlo da cicadela efetuar a aplicação antes da floração.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Traças dos cachos (Eupoecilia ambiguella; Lobesia botrana) e Afídeos (Aphis sp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. No combate às traças da vinha dirija a pulverização
aos cachos. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada.

No controlo da cicadela efetuar a aplicação antes da floração.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

7 dias

Zonas não cultivadas/vias de comunicação (áreas industriais, arruamentos, caminhos, bermas de estradas, campos de aviação, campos de jogos, cemitérios, vias férreas)

Gafanhotos e Grilos
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

Concentração mL/100L água: 65-130

Dose máxima por campanha (L/ha): 1,3

-

Sempre que possível fazer os tratamentos seguindo as indicações do serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos ao aparecimento das pragas. Em situações de forte pressão das pragas, utilizar a concentração/dose mais elevada.

Realizar apenas 1 aplicação por ciclo cultural.

-

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Pode provocar pele seca ou gretada, por exposição repetida.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido (uso profissional).
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em hortícolas; 15 metros em vinha; 20 metros em oliveira, pessegueiro e nectarinas e de 40 metros em macieira e pereira em relação às águas de superfície.
  • Perigoso para as abelhas. Para proteção das abelhas e de outros insetos polinizadores, não aplicar este produto durante a floração das culturas ou na presença de infestantes em floração. Remover as in-festantes antes da floração.
  • Depois da utilização do produto, lavar todo o vestuário de proteção.
  • Intervalo de Segurança – 1 dia para amendoeira e aveleira; 3 dias em alhos, cebolas, chalotas, couve-flor, couve-de-cabeça, couve-de-bruxelas, aipo-rábano, rábano, alcachofra, meloeiro, melancia, pepino, pimenteiro, tomateiro, beringela, courgette, morangueiro, batateira; 7 dias em ameixeira, citrinos, macieira, nectarinas, oliveira, pereira, pessegueiro, cerejeira, videira, romãnzeira, groselheira, aipo, espinafres, aromáticas, feijão-verde, ervilheira, beterraba sacarina e luzerna; 10 dias em couve-brócolo; 14 dias em cebolinho, alface e leguminosas para grão; 30 dias em cereais, milho e colza.
  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 808 250 143
  • A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de recepção Valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogéneo. Deitar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

Para aplicação com barra de pulverização em culturas baixas:
Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.

Para aplicação em culturas arbustivas e arbóreas:
Calibrar corretamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido.
Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas).

Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Precauções Biológicas

Dado o risco intrínseco do aparecimento de resistências a qualquer inseticida, recomenda-se o uso de KARATE ZEON + 1,5 CS®, segundo um programa anti-resistência que compreenda a utilização de outros inseticidas com diferentes modos de ação.

A aplicação do produto deve ser feita evitando as horas mais quentes do dia ou aquelas em que a folha-gem se encontre molhada.

Durante a aplicação não atingir as culturas e terrenos vizinhos.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 808 250 143

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    Intervalo de Segurança

    CulturaIntervalo de Segurança (dias)
    Vinha7
    Citrinos (Laranjeira, Mandarina, Limoeiro)7
    Oliveira7
    Macieira7
    Pereira7
    Pessegueiro7
    Nectarina7
    Ameixeira7
    Cerejeira7
    Amendoeira1
    Aveleira1
    Romãnzeira7
    Groselheira7
    Alho3
    Cebola3
    Chalota3
    Cebolinho14
    Couve-brócolo10
    Couve-flor3
    Couve-de-cabeça3
    Couve-de-Bruxelas3
    Aipo7
    Aipo-rábano3
    Rábano3
    Melão3
    Melancia3
    Pepino3
    Courgette3
    Alface14
    Plantas aromáticas
    (aneto, coentros, estragão, hortelã, manjericão, óregãos, salsa, salva, tomilho)
    7
    Beringela3
    Tomate3
    Pimento3
    Espinafres7
    Alcachofra3
    Feijoeiro7
    Ervilheira7
    Morangueiro3
    Batata3
    Trigo30
    Cevada30
    Centeio30
    Triticale30
    Milho30
    Colza30
    Beterraba-sacarina7
    Luzerna7
    Leguminosas para grão
    (Feijoeiro, grão-de-bico, lentilhas, faveira, ervilheira)
    14
    Ornamentais-
    Zonas não cultivadas-

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN