You are here

Share page with AddThis

Tripes em Morangueiro


Os tisanópteros, vulgarmente conhecidos por tripes, são insectos de pequenas dimensões, que individualmente passam muitas vezes despercebidos.

A maior parte dos tripes adultos têm forma alongada e possuem longas franjas nos dois pares de asas. As larvas apresentam aspecto similar, contudo, não possuem asas. Possuem colorações muito variáveis, dependendo da espécie, estado de desenvolvimento e época do ano. Na principal espécie, Frankliniella occidentalis (Pergande), a coloração dos adultos varia desde branco amarelado a acastanhado, e as larvas, pupas e pré-pupas possuem coloração amarelada.

A maior parte dos tripes são fitófagos e polífagos, isto é, alimentam-se de plantas de diferentes famílias botânicas. O ciclo de vida da F. occidentalis, desde o ovo ao adulto, pode ficar completo, em 15 dias se a temperatura for favorável (cerca de 25ºC).

Os tripes podem provocar estragos directos, que resultam das actividades de alimentação e de postura, e estragos indirectos, nomeadamente a abertura de feridas provocadas por essas actividades (que constituem uma porta de entrada para microorganismos patogénicos) e a transmissão de vírus por algumas espécies.

Em morangueiro, é frequente encontrar-se manchas na base da flor e dos frutos. A picada dos adultos e das larvas pode provocar o abortamento das flores e nos frutos o aparecimento de uma coloração bronzeada.