You are here

Cuprantol Duo

Cuprantol Duo

Ultima atualização:
16.03.2021

Fungicida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
1353
Pack size: 
5 kg
Composition: 
Formulation: 
Grânulos dispersíveis em água (WG)

Fungicida cúprico com ação preventiva recomendado em várias culturas contra várias doenças fúngicas e bacterianas.

Fungicida inorgânico de superfície com acção preventiva e com uma persistência de 7 a 10 dias. Inibe vários processos metabólicos atuando em diversos enzimas que impedem a germinação dos esporos dos fungos.

Aboborinha e Pepino (ar livre e estufa)

Míldio (Pseudoperonospora cubensis)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

2,5 kg/ha

500 - 1000 L/ha

Aplicar preventivamente quando o tempo decorra húmido e chuvoso. Persistência biológica 7 - 10 dias. Realizar no máximo 4 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

3 dias

Alface (ar livre)

Míldio (Bremia lactucae)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

2,5 kg

600 - 800 L/ha

Iniciar as aplicações em condições favoráveis à doença. Persistência biológica 7-10 dias. Realizar no máximo 4 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

7 dias

Castanheiro

Doença da tinta (Phytophthora cinnamomi)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

250 a 300 g/hL
(máximo de 3 kg/ha)

1000 L/ha

Realizar uma aplicação em condições favoráveis à doença, quando o tempo decorra chuvoso (Janeiro até final de Março). Pulverizar à volta do tronco num raio de 1 m e no tronco até 1 metro de altura. Realizar no máximo 1 aplicação por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

14 dias

Cebola, Alho e Chalota

Míldio (Peronospora destructor)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

2,7 kg/ha

600 - 800 L/ha

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas. A persistência biológica do produto é de 7 a 10 dias. Realizar no máximo 4 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

7 dias

Damasqueiro

Crivado (Wilsonomyces carpophilus), Moniliose (Monilinia sp.) e Cancro bacteriano (Pseudomonas syringae)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

350 - 400 g/hL
(máximo de 4 kg/ha

500 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste realizar uma aplicação à queda das folhas, quando 75 - 100% das folhas tiverem caído, com a concentração mais elevada ou uma aplicação ao entumescimento dos gomos com a concentração mais baixa. Se necessário prosseguir os tratamentos com outros produtos autorizados para a doença. Realizar no máximo 1 aplicação por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

-

Kiwi

PSA (Pseudomonas syringae pv. actinidia)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

170 g/hL
(máximo de 1,7 kg/ha)

1000 L/ha

Realizar no máximo 2 tratamentos por ano, com 15 dias de intervalo, durante o desenvolvimento vegetativo.

Não exceder a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no mesmo solo agrícola, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

20 dias

300 g/hL
(máximo de 3 kg/ha)

1000 L/ha

Realizar no máximo 1 tratamento por ano durante o repouso vegetativo.

Não exceder a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no mesmo solo agrícola, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

20 dias

Laranjeira, Tangerineira, Clementina e híbridos, Toranjeira, Limoeiro e Lima

Míldio (Phytophthora citrophthora, P. hibernalis, P. citricola, P. syringae, P. nicotianae var parasítica)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

270 g/hL
(máximo de 4 kg/ha)

1000 - 1500 L/ha

Realizar o tratamento de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste realizar uma aplicação no Outono/ Inverno, quando se verificar um abaixamento da temperatura e surjam as primeiras chuvas fortes. As aplicações devem ser efetuadas pulverizando bem o tronco e as abas das árvores. Realizar no máximo 1 aplicação por ano, no Outono/Inverno, no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

14 dias

Meloeiro, Melancia e Abóbora (ar livre)

Míldio (Pseudoperonospora cubensis)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

2,5 kg/ha

600 - 800 L/ha

Aplicar preventivamente quando o tempo decorra húmido e chuvoso. Persistência biológica 7 - 10 dias. Realizar no máximo 5 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

7 dias

Nogueira

Antracnose (Gnomonia leptostyla) e Bacteriose (Xanthomonas juglans)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

250 a 300 g/hL
(máximo de 3 kg/ha)

1000 L/ha

Realizar uma aplicação entre o abrolhamento e o fim da floração. Realizar no máximo 1 aplicação por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

14 dias

Oliveira

Olho de pavão (Cycloconium oleaginum) e Tuberculose (Pseudomonas savastanoi)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 g/hL
(máximo de 2 kg/ha)

800 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Aplicar apenas na Primavera, ao aparecimento da doença e em condições climáticas favoráveis. Repetir, se as condições se mantiverem favoráveis, após 3 semanas, efetuando no máximo 2 tratamentos por ano, na Primavera. Se necessário, realizar um tratamento à queda das primeiras chuvas outonais, com outros produtos autorizados em tratamentos outonais para esta doença. Não utilizar este produto em tratamentos após o vingamento do fruto. Realizar no máximo 2 aplicações por ano, na Primavera, no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

-

Pereira, Macieira e Marmeleiro

Cancro (Nectria galigena)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

350 - 400 g/hL
(máximo de 4 kg/ha)

600 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste tratar à queda das folhas, quando 75-100% das folhas tiverem caído. Em casos graves, aplicar ao entumescimento dos gomos. Realizar no máximo 1 aplicação por ano, no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

-

Pedrado (Venturia spp.)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

250 – 300 g/hL
(máximo de 3 kg/ha)

500 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste realizar uma aplicação no estado de repouso vegetativo ou ao aparecimento da ponta verde das folhas. Nunca aplicar após o aparecimento da ponta verde das folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados com produtos não cúpricos, homologados para o combate a estas doenças, para os estados fenológicos posteriores. Realizar no máximo 1 aplicação por ano, no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

-

Pessegueiro, Nectarina, Ameixeira, Amendoeira e Cerejeira

Crivado (Wilsonomyces carpophilus), Moniliose (Monilinia sp.), Lepra (Taphrina spp.) e Cancro bacteriano (Pseudomonas syringae)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

350 - 400 g/hL
(máximo de 4 kg/ha

500 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste realizar uma aplicação à queda das folhas, quando 75 - 100% das folhas tiverem caído, com a concentração mais elevada ou uma aplicação ao entumescimento dos gomos com a concentração mais baixa. Se necessário prosseguir os tratamentos com outros produtos autorizados para a doença. Realizar no máximo 1 aplicação por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

-

Tomateiro e Beringela (ar livre e estufa)

Míldio (Phytophthora infestans)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 - 250 g/hL
(máximo de 2,5 kg/ha)

600 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos preventivamente, imediatamente após a transplantação quando o tempo decorra chuvoso. A persistência biológica é de 7-10 dias. Realizar no máximo 5 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

3 dias

Videira

Black rot (Guignardia bidwellii)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 - 250 g/hL
(máximo de 2,5 kg/ha)

600 - 1000 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste iniciar os tratamentos imediatamente após o aparecimento dos primeiros focos na região. Tratar desde o início da floração até ao pintor. O produto possui uma persistência de ação de 7 a 10 dias.

Realizar no máximo 5 aplicações por ano no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

21 dias

Míldio (Plasmopara viticola)
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 g/hL
(máximo de 2 kg/ha)

300 - 600 L/ha

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste iniciar os tratamentos imediatamente após o aparecimento dos primeiros focos na região. Realizar o 1º tratamento no estado de 7-8 folhas e continuar até ao início da floração. O produto possui uma persistência de ação de 7 a 10 dias.

Realizar no máximo 3 aplicações por ano, no mesmo solo agrícola, com este produto, não excedendo a dose de 4 kg/Cu/ha/ano, no conjunto dos produtos que contenham cobre.

21 dias

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Evitar a libertação para o ambiente.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem. Não limpar o equipamento de aplicação perto de águas de superfície. Evitar contaminações pelos sistemas de evacuação de águas das explorações agrícolas e estradas.
  • Para proteção dos organismos do solo, não aplicar mais de 4 kg Cu/ha/ano, com este produto ou qualquer outro que contenha cobre.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 50 metros em relação às águas de superfície, incluindo 20 metros de coberto vegetal.
  • O aplicador deverá usar luvas e vestuário de proteção durante a preparação da calda e a aplicação do produto.
  • Impedir o acesso de trabalhadores e pessoas estranhas às zonas tratadas até à secagem do pulverizado.
  • Após o tratamento lavar bem o material de proteção, tendo o cuidado especial em lavar as luvas por dentro.
  • Manter em local seco, ventilado e protegido dos raios solares.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

MODO DE PREPARAÇÃO DA CALDA:

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessário e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação contínua.

MODO DE APLICAÇÃO:

Calibrar correctamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas.
Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose

Precauções biológicas

Se o produto for aplicado com tempo frio e chuvoso pode provocar fitotoxicidade.

Em macieira, pereira e marmeleiro  nunca aplicar após o aparecimento da ponta verde das folhas.

Em macieirana, na cultivar 'Golden Delicious' e para combater o pedrado ou cancro realizar aplicações só durante o repouso vegetativo.

Em prunóideas, na aplicação efectuada ao entumescimento dos gomos, usar grandes volumes de calda, mas evitar pulverizações a altas pressões para não destacar os gomos.

Este produto pode causar manchas nas uvas de mesa e afectar a vinificação nas uvas para vinho.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 800 250 250.

  • Protecção Integrada

    Segundo a Diretiva do Uso Sustentável (Diretiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Proteção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumpridos esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Proteção Integrada.

    LMR

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: https://ec.europa.eu/food/plant/pesticides_en