You are here

Share page with AddThis

Trigard

Ultima atualização:
24.02.2020

Insecticida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
1459
Pack size: 
25 g
Composition: 
Formulation: 
Pó molhável

Inseticida sistémico, para aplicação foliar em culturas protegidas (estufa), para controlo de larvas-mineiras em culturas hortícolas e plantas ornamentais e aplicação em água de rega para controlo de mosquitos Sciarideos em ornamentais.

O Trigard 75 WP® é um inseticida sistémico, composto pela substância ativa ciromazina. A ciromazina é regulador de crescimento de insetos que inibe o desenvolvimento das larvas dos dípteros, através da interferência na formação das mudas e das pupas. A emergência dos adultos fica anulada ou incompleta. Os adultos não são diretamente afetados, mas as posturas e o número de ovos ficam reduzidos. Nas aplicações foliares penetra rapidamente na planta com ação sistémica e translaminar. Dado o modo de atuação do Trigard, o produto tem grande persistência de ação.

Beringela, Ervilheira (para produção de ervilha com vagem), Feijão-verde, Courgette (aboborinha), Pepino, Pimenteiro, Meloeiro, Abóbora, Tomateiro e Melancia (em estufa)

Larvas-mineiras (Liriomyza spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Concentra-ção:
20 - 40 g/hL

Dose:
(máximo 400 g/ha)

5000 a 10000 L/ha

Aplicar no início da infestação. As aplicações podem realizar-se durante todo o ciclo cultural. A dose mais elevada é aconselhada para infestações já instaladas ou muito intensas, ou quando as culturas atingem o máximo do seu desenvolvimento vegetativo.

Realizar no máximo de 2 aplicações por ciclo cultural com intervalos de 7 dias.

3 dias

Aplicação em pulverização foliar

Plantas ornamentais para produção de Folha, Flor e/ou Fruto (de corte e/ou em vaso) (em estufa)

Larvas-mineiras (Liriomyza spp.)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Concentra-ção:
20 - 40 g/hL

Dose:
(máximo 400 g/ha)

5000 a 10000 L/ha

Aplicar no início da infestação. As aplicações podem realizar-se durante todo o ciclo cultural. A dose mais elevada é aconselhada para infestações já instaladas ou muito intensas, ou quando as culturas atingem o máximo do seu desenvolvimento vegetativo.

Realizar no máximo de 2 aplicações por ciclo cultural com intervalos de 7 dias.

-

Aplicação em pulverização foliar
Mosquitos Sciarideos (Sciaridae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Dose:
5 Kg/ha

5000 a 10000 L/ha

Aplicar no início da infestação.

Realizar apenas 1 aplicação.

-

Aplicação na água de rega

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS09

Declarações de precaução

  • Tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Não pode entrar em contacto com os olhos, a pele ou a roupa.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Para proteção das abelhas e de outros insetos polinizadores, remover ou cobrir as colmeias durante a aplicação do produto e durante 12 dias após o tratamento.
  • Devem-se tomar precauções quando se utilizam as espécies P. permisilis e T. pyri em programas de proteção integrada, e repor as populações afetadas depois do tratamento.
  • Impedir o acesso de trablhadores e pessoas estranhas ao tratamento às zonas tratadas até à secagem do pulverizado.
  • Manter em local seco, ventilado e protegido dos raios solares.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação contínua.

Saquetas solúveis:
Encher com água o depósito do pulverizador até 1/3 ou 1/4 da sua capacidade, deixando ainda o agitador parado. Introduzir o número de saquetas necessárias no depósito do pulverizador, deixar dissolver as saquetas (cerca de 5 minutos) e completar o enchimento do depósito do pulverizador com água necessária, assegurando agitação contínua.

Precauções complementares:
• Não tocar nas saquetas hidrossolúveis com as mãos ou as luvas molhadas.
• Não abra as saquetas solúveis.
• Não guardar as saquetas solúveis em lugares húmidos.

Pulverização foliar:
Calibrar corretamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas. Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Volume de calda a utilizar: 1000L/ha.

Através do sistema de rega:
O produto deve ser adicionado no sistema de irrigação através de um doseador. No caso de não ser utilizado um doseador, a preparação da calda deve ser feita num depósito do sistema de rega ou, preferencialmente, num depósito específico para produtos fitofarmacêuticos. No depósito onde é efetuada a mistura, do produto com água, deve existir uma agitação contínua para originar uma calda homogénea.
Deve ser efetuada a calibragem apropriada do sistema de rega a fim de permitir uma distribuição uniforme do produto na área desejada, respeitando a dose aprovada.
No final do ciclo de irrigação deve ser realizada a limpeza do sistema através da circulação de água. O sistema de irrigação não deve estar ligado a sistemas de irrigação públicos e deve ser equipado com uma válvula que impeça o refluxo.

Volume de calda a utilizar: 5 000 a 10 000L/ha.

Precauções Biológicas

A aplicação em ornamentais só deve ser feita depois de tratar previamente uma planta da espécie em causa e se o produto não tiver mostrado qualquer efeito adverso (fitotoxicidade).

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 800 250 250

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    LMR

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN