You are here

Zetrola

Ultima atualização:
16.09.2021

Herbicida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
1156
Pack size: 
1 l
5 l
Composition: 
Formulation: 
Concentrado para emulsão (EC)

Herbicida sistémico de pós-emergência para o controlo de infestantes gramíneas anuais e vivazes em diversas culturas.

O ZETROLA® é um herbicida sistémico de pós-emergência para o controlo de infestantes gramíneas anuais e vivazes em diversas culturas. Pertence ao grupo químico ariloxifenoxipropionato, cujo modo de ação é sistémico, predominantemente absorvido pelas raízes.

Alho, Beringela, Cebola, Chalota, Couve-brócolo, Couve-repolho, Damasqueiro, Macieira, Nectarina, Pereira, Pessegueiro, Tomateiro, Videira, Ervilheira, Feijoeiro, Grão-de-bico, Lentilhas, Tremoceiro, Abóbora, Beterraba sacarina, Beterraba forrageira, Meloeiro, Melancia, Tabaco, Colza, Ornamentais herbáceas e lenhosas

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Aveia-louca e azevém:
0,5 - 1 L/ha

Gramíneas anuais:
0,5 - 1,5 L/ha

Gramíneas vivazes:
1,5 - 2 L/ha

200 - 400 L/ha

No controlo de gramíneas anuais aplicar em pós-emergência precoce, logo nos primeiros estádios de desenvolvimento e para as gramíneas vivazes aplicar com as infestantes em crescimento ativo.

No controlo da aveia-louca e azevém aplicar 0,5 a 1 L/ha; para as restantes gramíneas anuais 0,5 a 1,5 L/ha e para as gramíneas vivazes 1,5 a 2 L/ha podendo para estas realizar-se 2 aplicações intervaladas de 14 dias mas apenas com 1L/ha em cada aplicação.

30 dias:
Alho, Beringela, Cebola, Chalota, Couve-brócolo, Couve-repolho, Damasqueiro, Macieira, Nectarina, Pereira, Pessegueiro, Tomateiro, Videira

40 dias:
Ervilheira, Feijoeiro, Grão-de-bico, Lentilhas, Tremoceiro

45 dias:
Abóbora, Beterraba sacarina, Beterraba forrageira, Meloeiro, Melancia, Tabaco

90 dias:
Colza

Não se aplica:
Ornamentais herbáceas e lenhosas

Época de aplicação Gramíneas anuais: pós-emergência precoce Gramíneas vivazes: crescimento ativo

Ameixeira, Amendoeira, Aveleira, Castanheiro, Cerejeira, Citrinos (Laranjeira, Limoeiro, Tangerineira, Clementina), Nogueira, Oliveira, Pinheiro Manso (para pinhões), Pistáchio

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Aveia-louca e azevém:
0,5 - 1 L/ha

Gramíneas anuais:
0,5 - 1,5 L/ha

Gramíneas vivazes:
1,5 - 2 L/ha

200 - 400 L/ha

No controlo de gramíneas anuais aplicar em pós-emergência precoce logo nos primeiros estádios de desenvolvimento e para as gramíneas vivazes aplicar com as infestantes em crescimento ativo.

No controlo da aveia-louca e azevém aplicar 0,5 a 1 L/ha; para o resto das gramíneas anuais - 0,5 a 1,5 L/ha e para as gramíneas vivazes 1,5 a 2 L/ha podendo para estas realizar-se 2 aplicações intervaladas de 14 dias mas apenas com 1L/ha em cada aplicação.

-

Época de aplicação: Pré-floração

Arroz (arroz selvagem e milhãs)

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

1,2 - 1,5 L/ha

200 - 400 L/ha

Aplicar em pré-sementeira da cultura. Inundar o campo para provocar a emergência do arroz selvagem. Retirar a água e efetuar o tratamento. Inundar novamente 24 a 48 horas após a aplicação do produto. Intervalar pelo menos 4 dias entre o tratamento (aplicação) e a sementeira.

-

Época de aplicação: Pré-sementeira

Batateira, Cenoura e Salsa

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Aveia-louca e azevém:
0,5 - 1 L/ha

Gramíneas anuais:
0,5 - 1,5 L/ha

Gramíneas vivazes:
1,5 L/ha

200 - 400 L/ha

No controlo de gramíneas anuais aplicar em pós-emergência precoce, logo nos primeiros estádios de desenvolvimento e para as gramíneas vivazes aplicar com as infestantes em crescimento ativo.

No controlo da aveia-louca e azevém aplicar 0,5 a 1 L/ha; para as restantes gramíneas anuais 0,5 a 1,5 L/ha e para as gramíneas vivazes 1,5 L/ha.

40 dias:
Batateira

30 dias:
Cenoura e Salsa

Época de aplicação Gramíneas anuais: pós-emergência precoce Gramíneas vivazes: crescimento ativo

Ervilhaca, Luzerna (Alfafa)

Agrotis spp., arroz-selvagem (Leersia oryzoides), azevém (Lolium perenne), balancos e aveias (Avena spp.), bromos (Bromus spp.), cabelo-de-cão (Poa annua), cevadas (Hordeum spp.), erva-cabecinha (Phalaris spp.), escalracho (Panicum repens), erva-febra (Lolium rigidum), joio (Lolium temulentum), milhã-digitada
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Aveia-louca e azevém:
0,5 - 1 L/ha

Gramíneas anuais:
0,5 - 1,5 L/ha

Gramíneas vivazes:
1,5 L/ha

200 - 400 L/ha

Efetuar uma aplicação por campanha desde a emergência da cultura até esta ter aproximadamente 20 cm.

No controlo de gramíneas anuais aplicar em pós-emergência precoce, nos primeiros estádios de desenvolvimento e no caso de gramíneas vivazes aplicar na fase de crescimento ativo destas.

No controlo da aveia-louca e azevém aplicar 0,5 a 1 L/ha; para as restantes gramíneas anuais - 0,5 a 1,5 L/ha e para as gramíneas vivazes 1,5 L/ha.

45 dias

Época de aplicação: Emergência da cultura

Espargos

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

0,8 - 1,2 L/ha

200 - 400 L/ha

Aplicar em pós-emergência das gramíneas anuais e vivazes na dose de 0,8 a 1.2 L/ha.

30 dias

Época de aplicação: Pós-emergência

Soja e Girassol

Agrotis spp.; arroz-selvagem (Leersia oryzoides); azevém (Lolium perenne); balancos e aveias (Avena spp.); bromos (Bromus spp.); cabelo-de-cão (Poa annua); cevadas (Hordeum spp.); erva-cabecinha (Phalaris spp.); escalracho (Panicum repens); erva-febra (Lolium rigidum); joio (Lolium temulentum); milhã-digitada (Digitaria sanguinalis); milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli); milhãs (Setaria spp.); rabos-de-raposa (Alopecurus spp.); Sorgo bravo (Sorghum halepense).
Dose máxima individualVolume de caldaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

Aveia-louca e azevém:
0,75 - 1,2 L/ha

Gramíneas anuais:
1,5 - 2 L/ha

Sorgo bravo:
1 – 1,5 L/ha

200 - 400 L/ha

No controlo de gramíneas anuais aplicar em pós-emergência precoce, logo nos primeiros estádios de desenvolvimento, na dose de 0,75 a 1,2 L/ha . Para as gramíneas vivazes aplicar com as infestantes em crescimento ativo, na dose de 1,5 a 2 L/ha, exceto para sorgo bravo (Sorghum halepense) que deverá ser na dose de 1 a 1,5 L/ha.

Soja: 90 dias

Girassol: 100 dias

Época de aplicação Gramíneas anuais: pós-emergência precoce Gramíneas vivazes: crescimento ativo

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS07

  • GHS08

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Provoca irritação ocular grave.
  • Pode ser mortal por ingestão e penetração nas vias respiratórias.
  • Nocivo por inalação
  • Suspeito de provocar cancro.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Pode provocar pele seca ou gretada, por exposição repetida.
  • Contém propaquizafope. Pode provocar uma reação alérgica.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Evitar respirar a nuvem de pulverização.
  • Utilizar apenas ao ar livre ou em locais bem ventilados.
  • Usar luvas de proteção, vestuário de proteção e proteção facial.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em relação às águas de superfície.
  • Para proteção das plantas não visadas, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em relação às zonas circunvizinhas.
  • EM CASO DE INALAÇÃO: retirar a vítima para uma zona ao ar livre e mantê-la em repouso numa posição que não dificulte a respiração.
  • EM CASO DE INGESTÃO: contacte imediatamente um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico. NÃO provocar o vómito.
  • EM CASO DE EXPOSIÇÃO ou suspeita de exposição: consulte um médico.
  • Caso a irritação ocular persista: consulte um médico.
  • Na entrada dos trabalhadores às zonas tratadas, estes deverão usar, luvas, camisa de mangas compridas, calças, meias e sapatos.
  • O aplicador deverá usar luvas e proteção facial durante a preparação da calda e luvas e vestuário de proteção impermeável durante a aplicação do produto.
  • Impedir o acesso de trabalhadores e pessoas estranhas ao tratamento às zonas tratadas até à secagem do pulverizado.
  • Após o tratamento lavar bem o material de proteção tendo cuidado especial em lavar as luvas por dentro.
  • Pedir instruções específicas antes da utilização.
  • Não manuseie o produto antes de ter lido e percebido todas as precauções de segurança.
  • Armazenar em local fechado à chave.
  • Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação contínua.

• Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade de distribuição de calda.
• A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.
• Para diminuir o risco de arrastamento evitar pressões superiores a 2 kg/cm2 e/ou usar bicos anti-arrastamento.
• Volume de calda a utilizar: 200 a 400 L/ha.

Precauções Biológicas

Não atingir culturas vizinhas da área a tratar.

Para evitar o desenvolvimento de resistências não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha propaquizafope ou que pertença ao grupo químico ácidos “2-(6-ariloxifenoxi) propiónicos” mais de 3 anos consecutivos na mesma área a tratar.

Não utilizar este produto em mistura com outros, deixando um intervalo de 3 dias entre o tratamento e a aplicação de outo produto fitofarmacêutico.

Não entrar na área tratada sem que as culturas estejam completamente secas.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos: 800 250 250

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Proteção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprindo esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Proteção Integrada.

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: https://ec.europa.eu/food/plant/pesticides_en