You are here

Academia de Biológicos Syngenta forma parceiros da distribuição para a agricultura do futuro

Eventos
11.07.2022

A segunda edição da Academia de Biológicos Syngenta decorreu a 7 de julho, em Palmela, reunindo as equipas técnicas dos parceiros da distribuição numa jornada formativa sobre microbiologia do solo e bioestimulantes.

A companhia apresentou duas soluções biológicas para a saúde das plantas e do solo que chegarão ao mercado português em 2023: o probiótico Nutribion N® e o pré-biótico Quantis®.

A Academia de Biológicos Syngenta é uma ação de formação com o objetivo de transmitir conhecimento para apoiar a ambição estratégica da companhia de ser o parceiro chave do agricultor através de uma oferta de programas integrados para a saúde das plantas e do solo, incluindo produtos convencionais e biológicos, serviços e soluções digitais.  

Trabalhamos com os melhores parceiros da distribuição e é com eles que queremos construir a mudança para a agricultura do futuro, disponibilizando-lhes as melhores ferramentas para que possam adaptar o seu modelo de negócio à nova realidade da agricultura”, afirma Cristina Romero, CP Portfolio Manager e Biologicals Lead da Syngenta na Península Ibérica.

Num contexto em que a União Europeia estabeleceu metas claras para um sistema agroalimentar mais sustentável e de neutralidade carbónica, os bioestimulantes são uma solução para o desenvolvimento sustentável da agricultura, contribuindo para a economia circular e para uma utilização mais eficiente dos fertilizantes.

A Syngenta, que já conta no seu portfólio com o consagrado Isabion®, vai lançar no mercado português, em 2023, duas novas soluções com ação bioestimulante  para as plantas: Nutribion N®, um probiótico para cereais, à base da bactéria Azotobacter salinestris estírpe CECT9690, que fixa azoto atmosférico no solo, otimizando a sua disponbilidade para as plantas; e Quantis®, fertilizante produzido por fermentação de levaduras que promove um escudo anti-stress na planta, ajudando-a a expressar todo o seu potencial genético de combate ao stress causado por fatores abióticos (ex: seca, geadas ou granizo), e melhora o estabelecimento de microrganismos benéficos no solo.

A segunda sessão da Academia de Biológicos Syngenta acontece no mês em que entra em vigor o Regulamento UE 2019/1009, estabelecendo novas regras de colocação no mercado de matérias fertilizantes, incluindo os bioestimulantes. “Este regulamento europeu vem clarificar o que são bioestimulantes, diferenciando-os dos produtos fitofarmacêuticos e dos adubos, é um marco legislativo que traz mais segurança para o agricultor e para o consumidor final”, esclarece Cristina Romero.

“O Regulamento UE 2019/1009 é muito importante para a indústria de microrganismos porque estes passam a estar enquadrados por legislação europeia, com base na qual os produtos podem ser registados com garantia de rastreabilidade e de segurança para toda a cadeia de valor agroalimentar”, acrescenta Emilio Marín, diretor geral da Ceres Biotics, empresa parceira da Syngenta que investiga e produz bactérias, leveduras e fungos com ação bioestimulante, biofertilizante e de biocontrolo. 

Este especialista alerta a importância dos parâmetros de qualidade dos produtos à base de microrganismos, explicando que a qualidade da estirpe utilizada na formulação é o que marca a diferença. Os produtos Syngenta cumprem elevados standards de segurança, acima do exigido pela legislação, com análises genéticas e outras que garantem a segurança alimentar, dos operadores e do meio ambiente. 

A segunda edição da Academia Biológicos Syngenta incluiu uma visita técnica a uma vinha onde está a ser testado o Exployo Vit®, uma nova feromona pulverizável para controlo da traça-da-uva, e uma armadilha eletrónica da Syngenta que monitoriza a traça, através de reconhecimento e contagem automática dos insetos. Esta ferramenta permite receber alertas no telemóvel sobre a pressão da praga, ajudando à tomada de decisão sobre o momento oportuno para iniciar os tratamentos.

Luís Eugénio, técnico do distribuidor A. Cano Associados, considera que a aposta da Syngenta no segmento dos bioestimulantes e do biocontrolo é “uma oportunidade para irmos ao encontro do mercado e da legislação comunitária e a Academia de Biológicos Syngenta é muito útil para nos prepararmos para o futuro”.

Nelson Machado, técnico do distribuidor Messinagro, afirma que “o futuro passa por utilizar este tipo de produtos biológicos e mais técnicos, devido às restrições a nível europeu” e dá o exemplo: “os agricultores que experimentam Isabion® ficam fiéis, não querem utilizar outro aminoácido”.

---------------------------------

Sobre a Syngenta

A Syngenta é uma das empresas agro-tecnológicas líderes a nível mundial, composta por Syngenta Proteção das Culturas e Syngenta Sementes. A nossa ambição é ajudar a alimentar o mundo de forma segura, ao mesmo tempo que cuidamos do planeta. A nossa proposta de valor é melhorar a sustentabilidade, a qualidade e a segurança da agricultura, através da Ciência e de soluções inovadoras para as culturas agrícolas. As nossas tecnologias permitem que milhões de agricultores em todo o mundo façam um melhor uso dos recursos agrícolas limitados. Syngenta Proteção das Culturas e Syngenta Sementes fazem parte do Grupo Syngenta com 49.000 colaboradores em mais de 100 países, trabalhando para transformar a forma como se produzem as culturas agrícolas. Através das nossas parcerias, colaborações e do nosso programa de compromissos com a agricultura sustentável Good Growth Plan 2.0 ® comprometemo-nos a acelerar a inovação para os agricultores e a natureza, trabalhamos para uma agricultura neutra em carbono, ajudando as pessoas a manterem-se seguras e saudáveis, e estabelecendo parcerias para maximizar o impacto.

Para mais informações consulte https://www.syngenta.pt e https://www.goodgrowthplan.com 

Siga-nos no Youtube, Twitter ou Facebook

Visite o nosso blog Alimentar com Inovação