You are here

Share page with AddThis

Ortiva

Ultima atualização:
12.02.2020

Fungicida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
13
Pack size: 
1 l
5 l
Composition: 
Formulation: 
Suspensão concentrada

Fungicida do grupo das estrobilurinas (QoI) para combate a doenças nas culturas do pepino, meloeiro, courgette, tomateiro, cenoura, cebola, alface, morangueiro, pimenteiro, trigo, cevada e arroz.

A azoxistrobina é um fungicida de largo espectro com um novo modo de ação. Inibe o eletrão de transporte do citocromo bc1 dentro da mitocôndria, resultando na paragem de formação de ATP com a consequente perda de energia do patogénio.

O largo espectro de ação é o resultado desta ação bioquímica comum a todas as espécies de fungos patogénios. A ausência de ATP reflecte-se sobre todos os processos celulares consumidores de energia, muito particularmente nos estados de desenvolvimento dos fungos mais exigentes em energia, tais como a germinação e mobilidade dos esporos. Esta ação vai também incidir sobre o desenvolvimento do micélio e sobre a esporulação.

O Ortiva é um fungicida que possui propriedades de penetração, de sistemia e translaminares.

A maior parte do produto aplicado permanece na superfície da folha protegendo-a contra o ataque dos esporos, o que lhe confere características fortemente preventivas.

Nos fungos endoparasitas é muito importante a capacidade do Ortiva em penetrar e redistribuir-se nas folhas permitindo-lhe ter uma ação curativa.

A ação sistémica pelo xilema e nomeadamente translaminar proporcionam uma proteção de toda a planta.

O Ortiva também tem a capacidade de impedir a formação de esporangioforos e esporângias sendo um produto anti-esporulante.

Alface (ar livre)

Míldio (Bremia lactucae) e Estenfiliose (Pleospora herbarum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL

-

Nº máximo de aplicações: 2 (ar livre)

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condiçõesambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

7 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Arroz

Piriculariose (Pyricularia oryzae) e Helmintosporiose (Cochliobolus miyabeanus)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

0,8 - 1 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 1

No combate à piriculariose aplicar antes daemergência das primeiras panículas; no combate à helmintosporiose aplicar após o aparecimento dos primeiros sintomas.

28 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Cebola

Míldio (Peronospora destructor) e Estenfiliose (Pleospora allii)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL

Nº máximo de aplicações: 2

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condiçõesambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

14 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Cenoura

Oídio (Erysiphe heraclei) e Alternariose (Alternaria dauci)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL

-

Nº máximo de aplicações: 2

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condições ambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 10-14 dias

10 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Cevada

Ferrugem castanha (Puccinia hordei), Oídio (Erysiphe graminis) e Helmintosporiose (Pyrenophora teres)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

0,8 - 1 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 1

As aplicações devem ser efetuadas após o aparecimento das doenças de modo a manter sãs as 2 folhas superiores.

35 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Courgette

Oídio (Erysiphe cichoracearum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL

-

Nº máximo de aplicações: 3

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condições ambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Meloeiro

Míldio (Pseudoperonospora cubensis) e Oídio (Erysiphe cichoracearum, Sphaerotheca fuliginea)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL
ou
0,8 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 3

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condições ambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Morangueiro

Oídio (Podosphaera macularis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL
ou
0,8 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 2

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condiçõesambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Pepino

Míldio (Pseudoperonospora cubensis) e Oídio (Sphaerotheca fuliginea)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL

-

Nº máximo de aplicações: 3

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condições ambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Pimenteiro

Oídio (Leveillula taurica)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

80 mL/hL
ou
0,8 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 2

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condiçõesambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 7-10 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Tomateiro

Oídio (Leveillula taurica), Alternaria (Alternaria solani) e Míldio (Phytophthora infestans)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

100 mL/hL
ou
1L/ha (ar livre)

-

Nº máximo de aplicações:
1 (estufa)
2 (ar livre)

Aplicar preventivamente, ao aparecimento dos primeiros sintomas e quando as condições ambientais forem favoráveis ao aparecimento das doenças.

Persistência de ação: 10-12 dias

3 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Trigo

Septoriose (Septoria tritici, Septoria nodorum), Ferrugem castanha (Puccinia recondita) e Oídio (Erysiphe graminis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurançaComentário

0,8 - 1 L/ha

-

Nº máximo de aplicações: 1

As aplicações devem ser efetuadas após o aparecimento das doenças de modo a manter sãs as 2 folhas superiores.

35 dias

Em hortícolas, cada aplicação com Ortiva deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de ação, não excedendo o número máximo de tratamentos admitidos com QoI.

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Se for necessário consultar um médico, mostre-lhe a embalagem ou o rótulo.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem, exceto nas aplicações em arrozais nas doses indicadas.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, não aplicar em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogéneo. Numa vasilha juntar a quantidade de produto a utilizar com um pouco de água e agitar bem até obter uma mistura homogénea. Deitar esta mistura no recipiente e completar o volume de água, agitando sempre.

Para aplicação com barra de pulverização em culturas baixas:
Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
As quantidades de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.

Precauções biológicas

Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha QoI mais de: 3 vezes em pepino, meloeiro e courgette; 2 vezes em tomateiro (ar livre), cenoura, alface (ar livre), cebola, morangueiro e pimenteiro; 1 vez em tomateiro (estufa), trigo, cevada e arroz.

O Ortiva não deve ser aplicado nos locais onde comecem a verificar-se quebras de eficácia após aplicações repetidas deste ou de outros produtos com o mesmo modo de ação.

O Ortiva poderá afetar algumas cultivares de macieira; deve evitar-se os arrastamentos da calda para pomares de macieira vizinhos e não utilizar o mesmo pulverizador.

Não é aconselhável a mistura do Ortiva com inseticidas ou acaricidas, com formulação de concentrado para emulsão em culturas de ar livre e, todos os inseticidas ou acaricidas em cultura protegida.

Não aplicar durante as 3 semanas seguintes à transplantação.

Não aplicar o produto em viveiros de plantas.

A eficácia do Ortiva não é afetada pelas chuvas caídas duas horas após aplicação. Repetir o tratamento se a chuva cair antes da pulverização secar.

O Ortiva é seletivo para abelhas, abelhões e artrópodes úteis e não favorece o desenvolvimento dos ácaros.

Persistência de Ação

Varia entre 7 a 12 de acordo com a cultura e as doenças.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos, Telef: 800 250 250

  • Proteção Integrada

    Segundo a Diretiva do Uso Sustentável (Diretiva 2009/128/CE) que foi transposta para  a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos princípios gerais da Proteção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumpridos esses princípios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Proteção Integrada.

    LMR

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/...