You are here

Share page with AddThis

Lumax

Ultima atualização:
26.08.2020

Herbicida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
3941
Pack size: 
1 l
5 l
20 l
100 l
Composition: 
Formulation: 
Suspo-emulsão (SE)

Herbicida sistémico, com ação residual, indicado para aplicação em pré-emergência e pós-emergência precoce, na cultura do milho para o controlo de infestantes gramíneas e dicotiledóneas anuais.

O LUMAX é um herbicida sistémico, com ação residual, constituído por três substâncias ativas: a mesotriona que pertence à família química das tricetonas, o S-metolacloro que pertence à família química das cloroacetanilidas e a terbutilazina que pertence à família química das 1,3,5-triazinas. Absorção foliar e radicular das infestantes em germinação e nas gramíneas, também, pelo coleóptilo. Translocação no apoplasto e no simplasto. Inibe a biossíntese dos carotenóides (inibindo a atividade da enzima 4-hidroxifenil-piruvato-dioxigenase, 4-HPPD) e a divisão celular; ou inibindo a fotossíntese ao nível do fotossistema II (inibindo a atividade da proteína D1).

Milho

Infestantes Suscetíveis: Moncos-de-perú (Amaranthus retroflexus), sempre-noiva (Polygonum aviculare), erva-moira (Solanum nigrum), catassol (Chenopodium album), milhã-digitada (Digitaria sanguinalis), figueira-do-inferno (Datura stramonium), malvão (Abutilon theophrasti), milhã-verde (Setaria viridis), erva-pessegueira (Polygonum persicaria), milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli), beldroega (Portulaca oleracea), bardana-menor (Xanthium strumarium), bolsa-do pastor (Capsella bursa-pastoris), Panicum dichotomiflorum, âmio- maior (Ammi majus), corriola- bastarda (Fallopia convolvus). Infestantes Resistentes: Junça-de-conta (Cyperus rotundus), sorgo-bravo (Sorghum halepense), corriola-maior (Calystegia sepium), corriola (Convolvulus arvensis), Equisetum arvense.
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

4 L/ha

300 a 400 L/ha

Época de aplicação:
Pré-emergência

Aplicar o produto no intervalo de tempo que decorre entre a sementeira e a emergência do milho, antes do aparecimento das infestantes. Neste caso ter-se-á que regar para incorporar o produto no solo, a não ser que chova nos primeiros dias após a aplicação.

Após aplicação do herbicida não se deve mexer a terra.

Não se aplica

4 L/ha

300 a 400 L/ha

Época de aplicação:
Pós-emergência precoce da cultura (1-4 folhas)

Aplicar o produto com a cultura no estado de 1-4 folhas, na ausência de infestantes ou quando estas se encontram num estado até 4 folhas. Regar, a não ser que chova nos primeiros dias após a aplicação.

Após aplicação do herbicida não se deve mexer a terra.

Não se aplica

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS07

  • GHS08

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Nocivo por ingestão.
  • Provoca irritação ocular grave.
  • Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Pode afetar os órgãos (diminuição de peso corporal, de ganho de peso corporal e de consumo de alimentos) após exposição prolongada ou repetida.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Usar luvas de proteção/vestuário de proteção/proteção ocular/proteção facial.
  • EM CASO DE INGESTÃO: caso sinta indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
  • SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
  • Caso a irritação ocular persista: consulte um médico.
  • SE ENTRAR EM CONTACTO COM A PELE: lavar com sabonete e água abundantes.
  • Em caso de irritação ou erupção cutânea: consulte um médico.
  • Não respirar as poeiras/fumos/gases/névoas/vapores/aerossóis.
  • Retirar a roupa contaminada e lavá-la antes de a voltar a usar.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada com cobertura vegetal de 5 metros em relação às águas de superfície.
  • Para proteção das plantas não visadas, respeitar uma zona não pulverizada de 10 metros em relação às zonas circunvizinhas. Sempre que possível, utilizar bicos anti-deriva que garantam, pelo menos, 50% de redução no arrastamento da calda durante a aplicação do produto podendo reduzir a zona não pulverizada para 5 metros em relação às zonas circunvizinhas.
  • Na entrada dos trabalhadores, 72 horas após a aplicação, para atividades de acompanhamento das culturas, estes deverão usar camisa de mangas compridas, calças, sapatos e meias.
  • O aplicador deve usar luvas e equipamento de proteção para os olhos durante a preparação da calda e luvas, equipamento de proteção para os olhos e fato de proteção durante a aplicação.
  • Impedir o acesso a pessoas às áreas tratadas até à secagem do pulverizado.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogéneo. Deitar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.
Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.
Uma vez preparada a calda do herbicida a aplicação deve ser efetuada mediante um pulverizador com barra de aplicação para herbicidas.
A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.
Para diminuir o risco de arrastamento evitar pressões superiores a 2 kg/cm2 e/ou usar bicos anti-arrastamento.
O volume de calda a utilizar deve ser de 300 a 400 L/ha, usando pulverizadores suspensos ou acoplados ao trator.
Após os tratamentos, lavar o material com detergente e passar várias vezes com água, depois da prévia remoção dos bicos e dos filtros que devem ser lavados separadamente.

Precauções Biológicas

Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar LUMAX ou qualquer outro produto que contenha substâncias ativas da família química das tricetonas, cloroacetamidas e triazinas durante mais de três anos seguidos. De preferência proceder à alternância com herbicidas de modo de ação diferente.

 Após a aplicação de LUMAX, pode-se proceder à instalação, passados 7 meses, das culturas de trigo mole, trigo duro, cevada e colza e, na Primavera seguinte, culturas de batateira, beterraba-sacarina, beterraba-forrageira, cebola, espinafres, ervilheira, feijoeiro, girassol, luzerna e soja, após mobilização do solo. Deverão mediar 24 meses para uma cultura de faveira.  

A humidade do solo é indispensável para uma boa atuação do produto.

Durante a aplicação não se devem atingir as culturas e terrenos vizinhos.

Não misturar o herbicida com adubos líquidos.

Não aplicar em campos de multiplicação de milho, em milho doce ou em milho para pipocas.

Não aplicar o herbicida com temperaturas inferiores a 10ºC.

Em caso de acidente ou falha da cultura, pode-se voltar a semear milho (cultura de substituição).

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 800 250 250

  • Proteção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos princípios gerais da Proteção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumpridos esses princípios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Proteção Integrada.

    LMR

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/...