You are here

Share page with AddThis

Karate Zeon

Ultima atualização:
27.09.2018

Insecticida

Proteção de culturas

Authorisation Number: 
20
Pack size: 
25 ml
250 ml
5 l
Composition: 
Formulation: 
Suspensão de cápsulas

Insecticida piretróide atua por contacto e ingestão e destina-se ao combate das pragas nas culturas mencionadas.

Atua por contacto e ingestão, com ação sobre o sistema nervoso dos insetos.
Forte efeito de choque. Atua sobre ovos, larvas e adultos.
Possui uma ação repulsiva que evita a reinfestação de insetos após a aplicação.
Karate Zeon pertence à nova geração de piretróides fotoestáveis.
Tem boa resistência à lavagem, após a secagem do produto.
Apresenta uma persistência de ação, de aproximadamente 1 semana.

Alface

Afídeos (Acyrthosiphum lactucae, Aulacorthum solani, Macrosiphum scariolae, Myzus persicae, Nazonovia ribisnigri)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
12,5 mL/100L água (ar livre)
10 mL/100L água (estufa)

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Tratar em presença da praga. Não efetuar mais do que 2 aplicações

7 dias

Batateira

Escaravelho (Leptinotarsa decemlineata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15-20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Nóctuas (Agrotis ipsilon, Agrotis segetum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Em tratamento generalizado do solo antes da instalação da cultura ou em tratamento dirigindo a pulverização ao colo das plantas logo que detetado o ataque

7 dias

Beterraba

Afídeos (Aphis fabae, Macrosiphum euphorbiae, Myzus persicae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

-

Citrinos, Pessegueiro, Damasqueiro, Nectarinas e Ameixeira

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
12,5 mL/100L água

Efetuar as aplicações entre a mudança de coloração dos frutos e a colheita. Realizar no máximo 2 aplicações por ciclo cultural, com intervalos de 7 dias, alternando os tratamentos com produtos com diferentes modos de ação

7 dias

Couve-brócolo

Lagartas (Pieris brassicae, Pieris rapae, Mamestra brassicae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

10 dias

Mosca branca (Aleyrodes proletella)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15-20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

10 dias

Nóctuas (Agrotis ipsilon, Agrotis segetum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Em tratamento generalizado do solo antes da instalação da cultura ou em tratamento dirigindo a pulverização ao colo das plantas logo que detetado o ataque

10 dias

Couve-flor, Couve-de-bruxelas, Couve-lombardo, Couve-repolho, Couves de folha

Lagartas (Pieris brassicae, Pieris rapae, Mamestra brassicae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5 mL/100L água

Em couves de folha não efetuar mais do que 2 aplicações. Em couve-de-bruxelas não efetuar mais do que 1 aplicação. Tratar em presença da praga

7 dias

Mosca branca (Aleyrodes proletella)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15-20 mL/100L água

Em couves de folha não efetuar mais do que 2 aplicações. Em couve-de-bruxelas não efetuar mais do que 1 aplicação. Tratar em presença da praga

7 dias

Nóctuas (Agrotis ipsilon, Agrotis segetum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Em tratamento generalizado do solo antes da instalação da cultura ou em tratamento dirigindo a pulverização ao colo das plantas logo que detetado o ataque. Em couves de folha não efetuar mais do que 2 aplicações. Em couve-de-bruxelas não efetuar mais do que 1 aplicação

7 dias

Feijoeiro e Pimenteiro

Mosca branca (Bemisia tabaci, Trialeurodes vaporariorum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15-20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

Feijoeiro: -
Pimenteiro: 3 dias

Macieira

Afídeos (Dysaphis plantaginea, Aphis pomi, Aphis gossypii, Aphis spiraecola, Eriosoma lanigerum, Macrosiphum euphorbiae, Myzus persicae, Rhopalosiphum insertum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
10 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Bichado da fruta (Cydia pomonella)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5-10 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
12,5 mL/100L água

Efetuar as aplicações entre a mudança de coloração dos frutos e a colheita. Realizar no máximo 2 aplicações por ciclo cultural, com intervalos de 7 dias, alternando os tratamentos com produtos com diferentes modos de ação

7 dias

Milho

Nóctuas (Agrotis ipsilon, Agrotis segetum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Em tratamento generalizado do solo antes da instalação da cultura ou em tratamento dirigindo a pulverização ao colo das plantas logo que detetado o ataque

60 dias

Piral (Ostrinia nubilalis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

200 mL/ha

-

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

60 dias

Morangueiro

Afídeos (Myzus persicae, Aulacorthum solani, Chaetosiphon fragaefolii, Aphis gossypii e Aphis ruborum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

3 dias

Oliveira

Algodão (Euphyllura olivina)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Mosca da azeitona (Dacus Oleae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
12,5 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Traça (Prays oleae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Tratar ao início do aparecimento das larvas antófagas (início da floração). O tratamento deve ser feito em olivais onde sejam verificados ataques importantes e especialmente no caso de a floração ser pouco abundante; o tratamento deve ser feito antes da abertura das flores, mas próximo deste estado, com os botões ainda verdes ou já verde-amarelados

7 dias

Traça verde (Margaronia unionalis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
10-20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga. Usar a concentração mais elevada em situações de ataque severo da praga (superior a 20 a 30% de ramos atacados). A concentração menor deve ser utilizada em situações de ataques ligeiros

7 dias

Pereira

Afídeos (Dysaphis plantaginea, Aphis pomi, Aphis gossypii, Aphis spiraecola, Eriosoma lanigerum, Macrosiphum euphorbiae, Myzus persicae, Rhopalosiphum insertum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
10 mL/100L água

7 dias

Bichado da fruta (Cydia pomonella)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5-10 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-
 

Concentração
12,5 mL/100L água

Efetuar as aplicações entre a mudança de coloração dos frutos e a colheita. Realizar no máximo 2 aplicações por ciclo cultural, com intervalos de 7 dias, alternando os tratamentos com produtos com diferentes modos de ação

7 dias

Psilas (Cacopsylla pyri)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
20-30 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Tomateiro

Lagartas (Helicoverpa armigera, Chrysodeixis chalcites)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
20-25 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

3 dias

Mosca branca (Bemisia tabaci, Trialeurodes vaporariorum)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
15-20 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

3 dias

Nóctuas (Autographa gamma, Agrotis segetum, Spodoptera exigua, Spodoptera littoralis)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Em tratamento generalizado do solo antes da instalação da cultura ou em tratamento dirigindo a pulverização ao colo das plantas logo que detetado o ataque

3 dias

Trigo, Aveia e cevada

Afídeos (Diuraphis noxia, Metopolophium dirhodum, Rhopalosiphum padi, Schizaphis graminum, Sitobion avenae)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

75 mL/ha

-

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

28 dias

Vinha

Altica (Altica lythri)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
10 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
12,5 mL/100L água

Efetuar as aplicações entre a mudança de coloração dos frutos e a colheita. Realizar no máximo 2 aplicações por ciclo cultural, com intervalos de 7 dias, alternando os tratamentos com produtos com diferentes modos de ação

7 dias

Piral (Sparganothis pilleriana)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
7,5 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência tratar em presença da praga

7 dias

Traças (Eupoecilia ambiguella, Lobesia botrana)
Dose máxima individualVolume de águaRecomendaçõesIntervalo de segurança

-

Concentração
17,5 mL/100L água

Sempre que possivel faça os tratamentos seguindo as indicações do Serviço de Avisos.Tratar de preferência na altura da eclosão dos ovos. No combate às traças da vinha dirija a pulverização aos cachos

7 dias

Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

  • GHS07

  • GHS09

Avisos legais

Declarações de precaução

  • Nocivo por ingestão ou inalação.
  • Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Evitar respirar as névoas.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
  • Usar luvas de proteção/vestuário de proteção/proteção ocular/proteção facial.
  • EM CASO DE INGESTÃO: caso sinta indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
  • SE ENTRAR EM CONTACTO COM A PELE: lavar com sabonete e água abundantes.
  • EM CASO DE INALAÇÃO: retirar a vítima para uma zona ao ar livre e mantê-la em repouso numa posição que não dificulte a respiração.
  • Em caso de indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
  • Ficha de segurança fornecida a pedido.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Perigoso para as abelhas. Para proteção das abelhas e de outros insetos polinizadores, não aplicar este produto durante a floração da cultura ou na presença de infestantes em floração. Remover as infestantes antes da floração.
  • Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em hortícolas, milho, trigo, aveia e cevada; 15 metros em vinha e oliveira; 20 metros em pomares de macieira, pessegueiro, damasqueiro, nectarinas, ameixeira e citrinos e de 40 metros em pomares de pereira em relação às águas de superfície.
  • Depois da utilização do produto, lavar todo o vestuário de proteção.
  • Arejar bem os locais/estufas tratados até à secagem do pulverizado antes de neles voltar a entrar.
  • Intervalo de Segurança - 3 dias em morangueiro, pimenteiro e tomateiro; 7 dias em alface, ameixeira, batateira, beterraba sacarina, citrinos, couve-de-bruxelas (não efetuar mais de 1 aplicação), couves de folha, couve-flor, couves-de-repolho, damasqueiro, feijoeiro, macieira, nectarina, oliveira, pereira, pessegueiro e videira; 10 dias em brócolos; 28 dias em trigo, aveia e cevada; 60 dias em milho.
  • A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de recepção valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Modo de Preparação da Calda e Utilização

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogéneo. Deitar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

As concentrações atrás indicadas referem-se a pulverização em alto volume (1000 l/ha). Quando a aplicação se faz com aparelhos de médio ou baixo volume (turbinas ou atomizadores), a concentração deve ser aumentada de tal modo que a dose de produto por hectare seja a mesma que no alto volume.

Precauções Biológicas

Dado o risco intrínseco do aparecimento de resistências a qualquer inseticida, recomenda-se o uso de Karate Zeon segundo um programa anti-resistência que compreenda a utilização de outros inseticidas com diferentes modos de ação.

  • Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Antivenenos. Telef: 808 250 143

  • Protecção Integrada

    Segundo a Directiva do Uso Sustentável(Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013(a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

    Intervalo de Segurança

    CulturaIntervalo de Segurança (dias)
    Couves de folha7
    Couve-brócolo10
    Couve-flor7
    Beterraba sacarina7
    Couve-repolho7
    Feijão com casca7
    Feijão sem casca7
    Framboesa7
    Pimenteiro3
    Tomateiro3
    Macieira7
    Pereira7
    Oliveira7
    Abóbora3
    Alface7
    Couve-de-Bruxelas7
    Couve-lombardo7
    Citrinos7
    Pessegueiro7
    Damasqueiro7
    Nectarinas7
    Ameixeira7
    Vinha7
    Alho francês14
    Alface bay-leaf7
    Batateira7
    Nogueira7
    Milho60
    Trigo28
    Aveia28
    Cevada28
    Colza28
    Courgette (Aboborinha)7
    Faveira7
    Hortelã7
    Morangueiro3
    Marmeleiro7
    Mangueira7
    Salsa7
    Cebolinho7
    Ervilha
    (6-8 folhas)
    7
    Relvados---
    Salva7
    Manjericão7
    Aneto7
    Oregãos7
    Alecrim7
    Tomilho7
    Estragão7
    Salsa de raíz grossa7
    Amendoim15
    Eucaliptos (viveiros)---
    Eucalipto Ornamental
    Espargo Ornamental
    Diospireiro7
    Papoila dormideira35
    Romãzeira21
    Coentros7
    Amoras7
    Mirtilos7
    Cerejeira7
    Beterraba de mesa14
    Cana-de-açúcar28

    L.M.R.

    Informação relativa aos LMRs, consultar a informação na página oficial da EU: http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides-database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN